Magali Moraes e a idade das palavras: jaqueta ou japona? - Notícias

Versão mobile

 

Coluna da Maga09/07/2018 | 21h42Atualizada em 09/07/2018 | 21h42

Magali Moraes e a idade das palavras: jaqueta ou japona?

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

  

Foto:

Já reparou que a língua portuguesa envelhece? Palavras que antes faziam parte do vocabulário cotidiano com o tempo somem de vista. Ficam esquecidas num asilo imaginário de vogais e consoantes. A coitada da japona é uma delas. Hoje em dia, quem se atreve a sair de japona? Se diz jaqueta, tá. Elas podem ser do mesmo tecido e cor. Jaqueta é como chama. E se falar japona, na hora nasce um tufo de cabelo branco. 

Leia mais colunas da Maga

Me criei usando japona e calça de brim (o famoso jeans). As amigas friorentas não esqueciam do gorro (mais conhecido como touca). Meu pai adorava carpim, enquanto o resto da família preferia meias. Nas festas de outrora (eita palavra velha), o DJ assumia as pick-ups (expressão que caducou). O DJ ainda existe, e pode ser residente. Ele não bota som, se apresenta. Festa também não se diz mais. Foi-se a balada. Agora é simplesmente noite. "Hoje tem noite". E não me pergunte se a noite for de dia. Prefiro dormir.

Desuso

No século passado, era chique ir a coquetel (não confunda com as palavras cruzadas). Até inventaram o traje coquetel. A palavra caiu em desuso, só sobraram os salgadinhos e docinhos. Assim como tailleur, que já foi chamado de conjuntinho e hoje é terninho. Cabeleireiro era coiffeur e trabalhava no instituto de beleza. Convenhamos: salão é uma palavra mais bonita. Chamar uma mulher de vistosa era supimpa. O mesmo não dava pra dizer de sirigaita e lambisgóia. 

O que envelheceu mais? O colar de pérolas ou quem diz uma pérola? O verbo pousar ficou gagá. Era comum pousar na casa de alguém. Eu era a neta mais feliz do mundo quando batia as asas do ninho, com pijama e escova de dentes, e pousava na vó. Outro verbo na melhor idade é indagar. Na minha família, ninguém indagava. A gente perguntava e pronto. Quando entrei pra família Moraes, descobri essa pérola (opa). Lá até os jovens indagam. Jovens. Como essa palavra envelheceu! Melhor parar, antes que as vírgulas se aposentem.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros