Vermelho ou branco? Taxistas da Rodoviária opinam sobre mudança na cor dos carros - Notícias

Versão mobile

 

POLÊMICA13/07/2018 | 20h38Atualizada em 13/07/2018 | 20h40

Vermelho ou branco? Taxistas da Rodoviária opinam sobre mudança na cor dos carros

Com os vetos dos vereadores à Lei Geral dos Táxis, automóveis de Porto Alegre serão brancos


 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 13-07-2018. Vereadores derrubam vetos de Marchezan e táxis de Porto Alegre serão brancos. (FOTO: ANDERSON FETTER/AGÊNCIA RBS)
Com os vetos, táxis de Porto Alegre passarão a ser brancosFoto: Anderson Fetter / Agencia RBS

Um dia depois da votação na Câmara na qual todos os vetos à Lei Geral dos Táxis foram rejeitados pelos vereadores, o assunto não poderia ser outro no ponto de táxi da Rodoviária, um dos maiores da Capital. A reportagem conversou na sexta-feira com taxistas do local sobre as alterações — a mais debatida delas, a troca da cor laranja dos veículos pelo branco. O assunto divide opiniões.

Leia mais
Vereadores derrubam vetos de Marchezan e táxis de Porto Alegre serão brancos
Do laranja para o branco: mudança de cor nos táxis de Porto Alegre encerra tradição de 45 anos
A cor da discórdia: veja o que pensam taxistas sobre a troca do vermelho pelo branco nos táxis da Capital 

Entre os argumentos de quem aprova a troca de cor, está o custo-benefício. Ao comprar o carro, não será necessário mandar lixar e pintar, o que gera um custo em torno de R$ 2,5 mil para o proprietário do automóvel.

— É difícil para todo mundo comprar um carro. Então, se tu tens um carro branco e deseja ser taxista, é só colocar a faixa de identificação. Não precisa ter um custo adicional —considera Ronaldo Mello da Silva, 68 anos, há 40 como taxista.

Já quem defende a permanência da cor laranja destaca a identificação com os porto-alegrenses, a dificuldade de pessoas idosas em diferenciarem na rua táxis e carros de passeio, e principalmente, as questões de segurança.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Antônio Carlos Barbosa, o Giada, 69 anos, conta que está triste com a mudança. Para ele, o táxi de Porto Alegre é uma referência no mundo inteiro pela cor. 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 13-07-2018. Vereadores derrubam vetos de Marchezan e táxis de Porto Alegre serão brancos. Na foto: Antônio Carlos Barbosa. (FOTO: ANDERSON FETTER/AGÊNCIA RBS)
Antônio acredita que os táxis perderão a identidade com a mudança de corFoto: Anderson Fetter / Agencia RBS

— Além das corridas que estamos perdendo para os aplicativos, nós também vamos perder mais por causa da cor. E ainda vamos perder a identidade dos nossos carros. Olha a quantidade de carro branco que tem em volta. O carro branco é como um carro qualquer diz, com tristeza. 

Antônio já foi assaltado oito vezes em 40 anos de profissão. Em três delas, teve o carro roubado. Afirma que o automóvel foi recuperado rapidamente. Acredita ter sido pela cor, que é muito visada.

Ficha limpa

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 13-07-2018. Vereadores derrubam vetos de Marchezan e táxis de Porto Alegre serão brancos. Na foto: Adriana de Medeiros. (FOTO: ANDERSON FETTER/AGÊNCIA RBS)
Adriana afirma que os passageiros precisam estar seguros nos táxisFoto: Anderson Fetter / Agencia RBS

Outro aspecto que gerou polêmica no veto dos vereadores é o que trata dos crimes que não impedirão a atuação dos taxistas.

— Acho péssimo. Assim, qualquer um pode trabalhar sendo motorista. O passageiro não tem segurança nenhuma, não sabem com quem está andando. Tenho uma filha jovem e não gostaria de saber que ela entrou em um carro que um marginal pode estar dirigindo —contesta a taxista Adriana de Medeiros, 51 anos.

Para os motoristas, este será mais um motivo para as pessoas optarem pelos aplicativos.

— Para mim, é indiferente a cor. O mais importante é a ficha limpa. O que existia, deveria continuar. Os passageiros precisam ter certeza que andam com gente confiável, isso traz segurança — enfatiza João Luiz Santos, 50 anos.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros