Conheça o youtuber de Gravataí que ruma ao primeiro milhão de inscritos em seu canal  - Notícias

Versão mobile

 

Fenômeno daqui24/08/2018 | 07h00Atualizada em 24/08/2018 | 07h00

Conheça o youtuber de Gravataí que ruma ao primeiro milhão de inscritos em seu canal 

Piero Start, sete anos, de Gravataí, faz sucesso com canal no YouTube e começa a mudar a realidade de sua família.

Há cerca de dois anos, os pais do pequeno Piero Antunes Ferreira, então com cinco anos, moradores do Bairro Vila Central, em Gravataí, começaram a notar que o pequeno tinha talento para os vídeos. Na época, Roger Prestes Ferreira, 32 anos, e Rosi Antunes, 40, sem pretensão, fizeram o primeiro vídeo de um pequeno que viria a ser um talento entre youtubers mirins. 

 GRAVATAÍ - BRASIL -  Piero Start, youtuber de sete anos, que tem mais de meio milhão de inscritos no seu canal. (FOTO: LAURO ALVES)
Piero: principal quadro é baseado série no estilo Primo Pobre e Primo RicoFoto: Lauro Alves / Agencia RBS

Hoje, Piero Start, seu nome artístico, tem um canal que leva seu nome no YouTube, cujo quadro principal sucesso é uma série no estilo Primo Pobre e Primo Rico - quadro que foi ao ar na TV Globo, entre 1968 e 1971 e 1982 e 1983, no qual o Primo Pobre (Brandão Filho) visitava o luxuoso apartamento do Primo Rico (Paulo Gracindo), em busca de ajuda para as suas dificuldades financeiras e acabava ouvindo os queixumes do parente milionário. 

Atualmente, o canal de Piero (digite Piero Start na busca do YouTube) tem mais de 780 mil inscritos, 114 vídeos,  sendo alguns com mais de cinco milhões de visualizações _ somados, seus vídeos tem 82 milhões de visualizações. 

Orgulhoso, ele exibe em casa uma placa que ganhou da rede social, quando atingiu 100 mil inscritos, em fevereiro de 2018. Porém, a ambição do youtuber não para por aí. 

— Meu maior sonho é conseguir um milhão de inscritos no meu canal, e receber a placa do YouTube — afirma o pequeno.

 GRAVATAÍ - BRASIL -  Piero Start, youtuber de sete anos, que tem mais de meio milhão de inscritos no seu canal. (FOTO: LAURO ALVES)
Com os pais e a placa de reconhecimento do YouTubeFoto: Lauro Alves / Agencia RBS

No começo, "20 e poucas pessoas" viram o vídeo

Porém, no começo, não foi assim. O primeiro vídeo gravado por Roger e pelo pequeno talento foi postado no YouTube, na época que o guri ainda nem tinha um canal para chamar de seu. O registro foi assistido "por umas 20 pessoas, mais por gente da família", como o pai lembra. 

— Fizemos uma trollagem (tirar uma onda), eu coloquei uma máscara para brincar com ele — relembra o pai. 

Na mesma época, pai e filho gravaram o primeiro vídeo que viria a mudar a vida deles, algo que a dupla nem imaginava. Com imagens captadas por Rosi, fizeram um vídeo de slime _ a famosa geleca - febre entre a gurizada. Hoje, os vídeos de slime, e ensinando como produzir seu próprio slime, monopolizam o canal do pequeno.

— Ele inventou de fazermos isso, já era uma febre. E tentei caprichar no vídeo. Hoje, além de divertir a garotada, a gente ensina a receita do slime — explica o pai. 

Como um viral, o vídeo atingiu, rapidamente, mais de 100 mil visualizações no YouTube. Dali em diante, de maneira orgânica, e com um conteúdo específico que agrada a gurizada, o canal só cresceu. 

O astro da família

Hoje, a série de mais sucesso no canal do jovem talento é Rico Vs Pobre Fazendo Amoeba, que tem vídeos que vão de cinco a 15 minutos, que são gravados na própria casa da família e que já tem 32 episódios. 

— É tudo feito aqui mesmo. A parte do rico a gente filma na sala. A parte do pobre, lá fora. Como é um ambiente que ele conhece, acredito que as filmagens fiquem mais fáceis. Ele se expressa mais facilmente estando no ambiente dele — comenta a mãe.

A iniciativa de criar um canal, e o tema dos vídeos, deu tão certo que Piero virou o astro da família, que gira em torno do pequeno, atualmente. No começo de 2018, Roger, que trabalhava como frentista em Gravataí, largou o emprego para dedicar-se exclusivamente à carreira do youtuber mirim, ao lado da mãe, que ajuda a filmar os episódios e a administrar a carreira do filho.

— Valeu a pena, sem dúvida. Eu ganho bem mais administrando a carreira dele do que como frentista. Porém, nós guardamos parte do dinheiro que o YouTube remunera pelos vídeos do Piero para custear os estudos dele, quando ele chegar na faculdade — afirma Roger.

Mesmo com toda a euforia pelo sucesso do pequeno, a família demonstra preocupação com o dia a dia de Piero. As gravações, de acordo com a mãe, ocorrem somente nas sextas-feiras e aos sábados. Nos demais dias da semana, a rotina é de criança, conciliando as aulas _ ele cursa a primeira série do Ensino Fundamental, no colégio Bom Jesus _ com as brincadeiras com os amigos. Mesmo assim, ele sabe que é uma criança famosa na sua cidade. E parece não se importar muito, pelo contrário.

— Na escola, as pessoas me conhecem e perguntam: "você é o Piero Start? Eu gosto muito quando elas tiram foto comigo, me chamam de fofinho. Gosto muito dos meus colegas e eles também gostam de mim.

Demanda deve crescer

Hoje, em seu canal, o jovem talento publica, pelo menos, um vídeo por semana em seu canal, mas a demanda deve crescer, como comenta o pai:

— O pessoal que acessa pede mais e mais. Temos planos de publicar dois por semana. 

Sobre o sucesso do filho, a mãe reconhece que, no começo, quem acreditou mais no pequeno foi Roger. E comenta que ela e o marido ficam de olho nas redes sociais do pequeno (Instagram e Facebook, administradas por eles), além do próprio canal do YouTube.

— Como pais, nós estamos sempre ligados no que ele está assistindo no celular, e não deixamos que comentários negativos nas redes cheguem nele. Ele tem horário pra dormir, para almoçar, não é porque ele faz vídeos legais, que as pessoas conhecem ele, que nós vamos mudar (o jeito de criá-lo). 

Sobre o futuro, Piero afirma, do alto de seus sete anos, que, mesmo se inspirando em youtube famosos como JP, que mantém um canal especializado em dicas sobre Minecraft e Felipe Neto, não pretende fazer shows, como é o caso de Felipe, por exemplo. 

— Um dia, quero fazer um canal de games — revela Piero.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros