Enem 2018: horário de verão começa no primeiro dia de provas; veja dicas para se adaptar à mudança - Notícias

Versão mobile

 

Atenção, candidatos 25/09/2018 | 16h21Atualizada em 25/09/2018 | 17h27

Enem 2018: horário de verão começa no primeiro dia de provas; veja dicas para se adaptar à mudança

Estudantes que dormem pouco devem ficar atentos às alterações do organismo com o adiantamento do relógio

Enem 2018: horário de verão começa no primeiro dia de provas; veja dicas para se adaptar à mudança Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Enem 2018 ocorre em 4 e 11 de novembro Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Neste ano, será aplicado pela primeira vez o decreto presidencial que adiou o início do horário de verão para o primeiro domingo de novembro. Devido à mudança, o novo horário começa na virada de sábado, 3 de novembro, para domingo, 4 de novembro, quando os relógios devem ser adiantados em uma hora, e o primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 está marcado para 4 de novembro, quando serão aplicadas as avaliações de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação, Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Além da atenção para não se submeter ao temido atraso no dia da prova, neste ano, os candidatos terão de se preparar para esta adaptação ao novo horário, de forma a evitar que o cansaço prejudique na hora do exame. O neurologista e especialista em medicina do sono Geraldo Rizzo, coordenador do Núcleo de Distúrbios do Sono do Hospital Moinhos de Vento, aconselha a dormir com a janela aberta nos dois dias anteriores à mudança, para que a claridade ajude na sincronização do relógio biológico que, de acordo com o médico, está presente em todos nós e conta com dois fatores para sua regularidade: a luz e a temperatura. 

Leia mais
Enem: veja cinco redações nota mil no exame
Enem 2018: confira 10 sites com cursos online gratuitos
Enem 2018: confira oito dicas para se preparar para o exame

É comum que tenhamos dificuldades para nos adaptarmos nos primeiros dias da mudança de horário, principalmente quando o assunto é sono, isso porque a noite fica mais curta e, assim, acabamos dormindo mais tarde e acordando mais cedo, com a temperatura mais alta. Isso pode pesar ainda mais para os estudantes. O neurologista afirma que eles dormem cada vez menos, pois quando vão deitar, acabam estudando com o notebook ou com o celular, aparelhos eletrônicos que tiram o sono, sem contar aqueles que entram madrugada adentro focados nos estudos. 

Pela importância de ter um bom sono antes de iniciar a maratona do Enem, confira, abaixo, dicas para se adaptar ao novo horário antes do primeiro dia de prova, em 4 de novembro, e na semana até o segundo dia de avaliação, em 11 de novembro:

- Uma dica para se adaptar é dormir com a janela aberta dois dias antes de começar o novo horário, assim, a claridade irá ajudar na sincronização do relógio biológico. 

- Para dormir bem, é importante ter uma alimentação leve à noite. Além disso, lembre-se de manter o ritmo da sua rotina, ou seja, se você janta às 20h, continue fazendo a refeição às 20h, mesmo que, com a mudança, ainda tenha sol neste horário, que dá a famosa impressão de que não anoiteceu.

- Não pense que passar a madrugada estudando é bom para absorver o conteúdo, pelo contrário: é durante o sono que a nossas memórias são fixadas. Por isso, é preferível acordar mais cedo para estudar. Claro, desde que você tenha dormido o suficiente (cerca de nove horas). Pela manhã, os estudos rendem mais.

- Outra dica é fazer uma atividade monótona uma hora antes de dormir, para desacelerar o ritmo. Estude na cama, lendo um livro, uma apostila ou o seu caderno. Mas lembre-se: nada de eletrônicos.

- Com o calor da época, normalmente temos menos sono. Na mudança de horário, como a tarde parece ser mais longa, geralmente essas horas "extras" de sol são usadas para lazer. Assim, acabamos adiando alguns hábitos que fazemos à noite, como jantar e tomar banho, por exemplo, e, consequentemente, a hora de ir para a cama. Procure manter os mesmos horários mesmo com a alteração no relógio. Ou seja, se você costuma dormir às 23h e acorda às 8h, mantenha esses hábitos. Além disso, preserve os horários regulares  de sono, isso significa que você deve evitar dormir 5h em uma noite, 7h em outra. 

Fonte: Geraldo Rizzo, neurologista, especialista em medicina do sono e coordenador do Núcleo de Distúrbios do Sono do Hospital Moinhos de Vento.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros