Fusca: fim de uma era da eterna paixão sobre rodas - Notícias

Versão mobile

 

CARANGA&CIA20/09/2018 | 18h46

Fusca: fim de uma era da eterna paixão sobre rodas

Conheça a história de um apaixonado pelo carro e relembre fatos curiosos da trajetória de 83 anos do veículo.

Fusca: fim de uma era da eterna paixão sobre rodas Omar Freitas/Agencia RBS
Fusca ano 1970 Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

A Volkswagen anunciou no dia 13 de setembro o encerramento da produção do New Beetle, a versão reestilizada do Fusca. Para a indústria automotiva, é o fim do ciclo do carro mais famoso de todos os tempos. Mas a paixão pelo carro lançado há 83 anos jamais terá fim. Afinal, foram mais de 22 milhões de unidades vendidas em dezenas de países. O veículo popular conquistou milhares de fãs, que se reúnem em duas centenas de clubes de fusqueiros. Para marcar este momento histórico, a coluna Caranga&Cia entrevistou o presidente do Porto Alegre Fusca Clube, o músico Luís André da Rocha, 47 anos, morador do bairro Aparício Borges, em Porto Alegre.

"Meu carro é o Fusca"

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL,18/09/2018  : Presidente do Porto Alegre Fusca Clube , Luís André da Rocha. (Omar Freitas/Agência RBS)Indexador: Felipe Nogs
Luís André seus Fuscas diariamenteFoto: Omar Freitas / Agencia RBS

Luís André tem dois Fuscas. Duas relíquias. O bordô é de 1970, o branco, modelo 1982. Ainda que sejam seus xodós, eles não ficam na garagem. É com eles que o músico encara o trânsito. Até tem uma moto, mas para alguns circunstâncias apenas:

- Meu carro é o Fusca. Seguidamente me param para tirar foto do veículo. Me orgulho disso.

Leia mais
Fusca sai de linha no Brasil mais uma vez
Volkswagen deixará de fabricar em 2019 seu famoso Fusca
Evento reúne colecionadores apaixonados por Fuscas em Novo Hamburgo

O veículo mais antigo, da primeira série do ano de 1970, com motor 1.3 a gasolina, foi comprado em 21 de outubro de 2013. Luís André tem a data na memória.

- Sou o segundo dono dele. Comprei e reformei, especialmente a parte externa. Já me perguntaram quanto eu quero para vender. Digo que ele não está a venda... É uma paixão que não se negocia.

O músico é um entusiasta do Fusca _ o clube tem encontros semanais e mensais, além de eventos específicos durante o ano, como feiras e exposições. O Porto Alegre Fusca Clube é filiado a Federação Brasileira de Veículos Antigos (FBVA), que tem permissão de conceder a honraria das placas pretas. São cerca de 70 participantes. Às sextas-feiras, eles se reúnem a partir das 20h no estacionamento sob o viaduto Dom Pedro I, na Avenida Borges de Medeiros, esquina Avenida José de Alencar, em frente ao Parque Marinha do Brasil.

História em fatos e números

- O Fusca nasceu a pedido do ditador alemão Adolf Hitler. Segundo historiadores europeus, o líder nazista queria melhorar a imagem de seu país e apostava na criação de um carro popular, que pudesse ser comprado por boa parte das pessoas. O projeto foi encomendado para o engenheiro austríaco Ferdinand Porsche. 

A pedido de Adolf Hitler, surge o Volkswagen (Carro do povo), na Alemanha, em 1938. No Brasil, o carro ficou conhecido como Fusca.
Hitler observa uma miniatura do FuscaFoto: Banco de dados / Banco de dados

- Foram três anos de trabalho até o lançamento em 1935. O nome escolhido foi Volkswagen (carro do povo, em alemão), que anos depois virou o nome da empresa. Tinha cinco lugares (Hitler queria espaço para um casal e três crianças) e contava com motor refrigerado a ar, sistema elétrico de 6 volts e câmbio de quatro marchas.

Modelo antigo da volks - 1939, fuca#PASTA: 535559#CAIXA: 000735#PÁGINA: 07 Fonte: Divulgação Fotógrafo: Não se Aplica
Modelo 1939Foto: Ver Descrição / Ver Descrição

 Por exigência do ditador nazista, o carro deveria ser capaz de atingir 100 km/h sem ultrapassar o consumo de 13 km/litro de combustível. Por fim, seu preço deveria ser menor do que mil marcos imperiais (ou o valor de uma boa motocicleta na época). Uma espécie de consórcio atraiu 175 mil alemães nos primeiros dias.

- Em 26 de maio de 1938 foi inaugurada oficialmente a primeira fábrica do carro que seria o mais popular do mundo. Porém, durante a Segunda Guerra Mundial, sua produção foi interrompida. Em agosto de 1945, um grupo britânico assumiu a fábrica. Em 1948, começou a exportação. Os Estados Unidos foram os primeiros a conhecer o Fusca. Os Fuscas chegaram ao Brasil em 1950, virando sucesso absoluto. A fabricação nacional começou em 1959, sendo o mais vendido até 1982. A produção parou em 1986. Depois, com o presidente Itamar Franco, teve uma sobrevida entre 1993 e 1996.

Leia mais
De Pelotas a Moscou: um fusca gaúcho na Copa da Rússia
Apaixonados por carros antigos se reúnem no Centro de Viamão

- Com um número recorde de 21.529.464 unidades produzidas, o Fusca é o carro mais vendido no mundo, mantendo basicamente o mesmo projeto. O Fusca só perde seu posto de veículo produzido por mais tempo para a Volkswagen Kombi. Vale lembrar que o último Fusca foi feito no México em 2003 (a contagem não considera o New Beetle, cujo fim da produção foi anunciada na semana passada).

VW Fusca 2013
New Beetle foi aposentado pela VWFoto: Volkswagen do Brasil / DV

- Atualmente existem 205 clubes de "fusqueiros" registrados no país, sendo 94 na região Sudeste, 76 na Sul, 22 no Nordeste, 12 na Centro-Oeste e um no Norte.

 
 
 
 
 

Mais sobre

 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros