Magali Moraes: como dobrar lençol de elástico - Notícias

Versão mobile

 

Coluna da Maga26/09/2018 | 10h00Atualizada em 26/09/2018 | 10h00

Magali Moraes: como dobrar lençol de elástico

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes: como dobrar lençol de elástico Miguel Neves/Divulgação
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Ahá! Achou que eu ia ensinar a fazer origami de lençol? Bem capaz! Dobra de qualquer jeito, vai. Não importa. A coluna de hoje é sobre a fina arte de se jogar na cama e dormir. Se o lençol tem elástico, se foi dobrado certinho, tanto faz. Quando o travesseiro chama, partiu cama. Sinal de que o corpo já tá na capa da gaita e precisa descansar. Ajuda, vai. Deita de barriga pra cima, de bruços, de lado, de conchinha, bem na beirada da cama ou esparramado no colchão. E que o alarme demore a tocar.

Eu acho um luxo dormir oito horas seguidas. Raramente consigo. Tenho o sono leve. Meu ouvido capta todos os sons da casa e da rua. Minha definição de uma bela noite de sono é apagar geral. Capotar antes mesmo de dizer boa noitzzzzz. De preferência, com um livro aberto por cima. E nem faço questão de sonhar. Imagina se um pesadelo me acorda assustada. Ou se tenho um sonho maluco e resolvo acender a luz pra decifrar. Adeus, descanso.

Leia outras colunas da Maga  

Escuridão

Nenhum problema poderia tirar o nosso sono. No meio da noite, tudo parece pior e sem solução. Os olhos arregalam na escuridão, a cabeça quer dramatizar. Mas sempre amanhece! Quer acender uma luzinha pra dormir melhor? Gosta de fechar a porta? Odeia dormir encerrado? Cada um com suas manias. Eu cultivo as minhas. Não quero uma única fresta de luz no quarto. Preciso de dois travesseiros pra respirar melhor. E vai ter placa de bruxismo, sim, que ranger os dentes é comigo mesmo. 

Insônia é raridade na sua vida? Tomara que sim. Ninguém merece. Lençol com bolinha pinicando atrapalha o sono? Então troca o lençol! Dormir bem é necessidade básica. Com uma cobertinha nos pés, por favor. Em plena quarta-feira, posso te lembrar a delícia que é tirar um cochilo depois do almoço? Se não dá, o jeito é bocejar. Enquanto eu escrevia essa coluna, bocejei 34 vezes. Deu vontade em você? Desculpa aí. Quando a noite chegar, deita um pouquinho mais cedo e relaxa. Te dá esse presente.     


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros