Magali Moraes e o coração na espuminha do café - Notícias

Versão mobile

 

Coluna da Maga03/09/2018 | 07h00Atualizada em 03/09/2018 | 07h00

Magali Moraes e o coração na espuminha do café

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e o coração na espuminha do café Miguel Neves/Divulgação
Foto: Miguel Neves / Divulgação
Diário Gaúcho
Diário Gaúcho

Quer coisa mais gostosa do que um detalhe? Algo que foi pensado pra te agradar, encher os olhos, alegrar o dia? Um detalhe realmente muda tudo. É sinal de cuidado e carinho. No cafezinho, por exemplo. Tomar café é tão bom. Mas quando vem um biscoitinho no cantinho do pires, tem ali uma vontade de encantar. O chocolatinho que acompanha o expresso é muito mais que cacau e açúcar. É gentileza. E o coração desenhado na espuminha do café? Nem precisava. Por isso é encantador.  

Não é à toa que o parágrafo acima tem tantos diminutivos. Detalhes são mesmo pequenos. Mínimos encantamentos. Podem até passar despercebidos. Não pra quem pensou neles. Na mesa, uma louça antiga e cheia de história. Na rotina, um bilhete querido. Na frase, um adjetivo escolhido a dedo. No chá, uma raspinha de laranja. Na capa do livro, um desenho. No cabelo da menina, uma presilha colorida. Na bolsa, um sabor diferente de chiclé. No vidro da janela, uma joaninha que pousa de repente.

 Leia outras colunas da Maga   

Cheiro de flor

Parece que a natureza também pensa nos detalhes. E setembro é cheio deles. Árvores que florescem mais cedo. Ruas que ganham cheiro de flor. Céu que anoitece mais tarde (e antes se enche de cor, como num quadro pintado). Preste atenção. As cortinas das casas vão abrir mais, pra deixar a vida entrar. Os restaurantes vão colocar mesinhas na calçada. E alguns vão pensar nos detalhes que nos farão voltar lá: velas, vasinhos, guardanapos bonitos, o quadrinho de giz onde o cardápio foi escrito à mão.

Que frescura, alguém vai dizer. Com tanta desgraça no mundo! Pois saiba que apreciar os detalhes é se manter vivo. É não endurecer o coração. É entender que tudo pode ganhar uma camada de sentimento. É lembrar que estamos rodeados de pessoas, e que ninguém é tão autossuficiente que não precise de atenção. Pra você, que adora pensar em cada detalhe, eu faço um brinde de cappuccino! Com um coração bem perfeitinho desenhado na espuma.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros