Manoel Soares: "Somos crianças" - Notícias

Vers?o mobile

 

Papo Reto29/09/2018 | 07h00Atualizada em 29/09/2018 | 07h00

Manoel Soares: "Somos crianças"

Colunista fala sobre a juventude da nossa democracia

Manoel Soares: "Somos crianças" Lauro Alves/Agencia RBS
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS
Diário Gaúcho
Diário Gaúcho

Não se sabe se todas as amizades vão resistir às eleições. Sim, muita gente está se revelando a partir das escolhas. O que a galera esquece é que temos uma democracia jovem. Há apenas pouco mais de 30 anos podemos escolher livre e democraticamente quem comanda o país.

Como qualquer processo cultural, esse também leva tempo e exige exercício constante. Alguns tentam fazer transplante ideológico à força nas redes sociais, confundindo opinião com análise. Os gostos pessoais e achismos se misturam aos argumentos sólidos e fica um diálogo de surdos e mudos políticos. 

 Leia outras colunas do Manoel Soares 

Este momento, apesar de doloroso, é necessário. Não vamos exercer plenamente a democracia se não respeitarmos a escolha da pessoa ao lado. Amputar esse direito com falas agressivas e impositivas é agir como crianças mimadas que dão chilique quando contrariadas.

Imaturidade democrática

A outra parte desse processo é entender que, às vezes, o que gostaríamos não é o melhor para o país. A alternância de poder não é somente para mudar nomes e siglas, mas lógicas de crescimento. Poucos de nós conhecemos de fato as diferenças entre direita e esquerda. Estamos votando em pessoas, não em projetos. 

Essa dinâmica faz com que os candidatos também não apresentem projetos, mas suas biografias maquiadas e ideias que, em muitos casos, não aguentam dois meses. Saber dessa imaturidade democrática não pode nos frustrar, faz parte do jogo viver tudo isso. A verdade é que, quando se trata de política, somos crianças.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros