O gaúcho que luta pelo título do Brasileirão de Futebol Virtual - Notícias

Versão mobile

 

FUTEBOL VIRTUAL21/09/2018 | 21h30Atualizada em 21/09/2018 | 21h30

O gaúcho que luta pelo título do Brasileirão de Futebol Virtual

Anderson Wenig, 25 anos, morador do Bairro Restinga, na Capital, disputa competição de videogame no Estádio do Pacaembu, em São Paulo

O gaúcho que luta pelo título do Brasileirão de Futebol Virtual Félix Zucco/Agencia RBS
Anderson no quarto, seu local de treinamento Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Até os anos 2000, videogame era apenas sinônimo de diversão infantil. Com a avalanche tecnológica na área de jogos virtuais, a brincadeira passou de fase, abrindo espaço para a profissionalização de adolescentes, jovens e adultos.

E quando há a combinação com o futebol, o negócio fica sério. Tanto que já existe uma categoria que se apresenta como atleta virtual – ou e-atleta. Eles se dividem entre profissionais (vivem do videogame graças a salário e/ou patrocínio de clubes, empresas...) e os amadores (jogam por paixão).

Neste final de semana, 160 e-atletas disputarão o edição de 2018 do Campeonato Brasileiro de Pro Evolution Soccer (PES), jogo do Playstation. É a principal competição nacional organizado pela Confederação Brasileira de Futebol Digital e Virtual (CBFDV). Cada jogador passou por seletivas e atuará por si, não representando clube, cidade ou Estado. As disputas serão no Museu do Futebol, que fica no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, neste sábado (22) e domingo (23).

Leia mais
Porto Alegre é a capital que menos consome jogos eletrônicos e vai a circos; especialistas comentam
Senna é campeão de torneio internacional de videogame disputado no Beira-Rio
Videogames viram realidade como esporte e despertam atenção de outros mercados

Entre os competidores está um morador da Restinga. Anderson Wenig, 25 anos, até pouco tempo, era motorista de aplicativo. Mas o sucesso em torneios recentes fez o jogador de Porto Alegre sonhar com outra realidade: trocar o "time" dos e-atletas amadores pelo dos profissionais.

- Ser campeão do Brasileirão poderá ser meu passaporte a um outro patamar. Estou virando noites treinando. Durmo duas ou três horas por dia. Só tem fera neste torneio! - conta Anderson, um dos 10 gaúchos com vaga na competição.

O primeiro colocado ganhará um Renault Kwid 0km, avaliado em R$ 31 mil. Torneios menores premiam com cifras menores ou videogames. Mas o sonho de Anderson e de qualquer atleta virtual é ganhar o PES League, o equivalente ao Mundial de Clubes, reunindo jogadores de diversos países.

- A fase final é disputada só por 16. Já cheguei perto de ficar neste time no ano passado... - relembra Anderson.

O campeão de 2017 foi um brasileiro. O paulista Guilherme Fonseca, hoje com 18 anos, levou para casa um prêmio de US$ 200 mil, o que equivalente a cerca de R$ 850 mil. Dois meses depois, Flamengo e Santos duelaram por sua contratação. O Peixe levou a melhor ao propor contrato de um ano para GuiFera representar o clube em torneios mundo afora.

Sua torcida vai crescer

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 18-09-2018: Anderson Wenig é um jogador de PES 2018 que vai representar o RS no Brasileirão da Confederação Brasileira de Futebol Digital e Virtual, em São Paulo (FOTO FÉLIX ZUCCO/AGÊNCIA RBS, Editoria de Geral).
Anderson poderá levar seu controle para a competiçãoFoto: Félix Zucco / Agencia RBS

Atualmente, Anderson vive de algumas premiações e de trabalhos ligados a competições organizadas pelo PES no Brasil. Caso ganhe o Brasileirão neste final de semana, Anderson pensa em usar o dinheiro para encontrar um imóvel. Afinal, seu primeiro filho está a caminho: a namorada, Larissa, está grávida de cinco meses.

- Já sei que, quando o bebê nascer, minha rotina vai mudar bastante. A torcida na família vai ganhar reforço. Então tenho pressa em ganhar visibilidade e arrumar um emprego como e-atleta - projeta o rapaz.

Gremista, Anderson já representou o clube em torneios, mas ainda não conseguiu um contrato. Mas espera aumentar seu currículo para chamar a atenção. E a fase é boa. Em julho, ganhou seu primeiro torneio interestadual. O troféu tem lugar de destaque no seu quarto, local também de seus treinos _ normalmente enfrenta amigos e conhecidos, todos conectados pelo PlayStation.

- Comecei a jogar PES apenas no final de 2014. Foi muito emocionante ganhar este campeonato. Chego embalado para este Brasileirão!


Por dentro do Brasileirão Virtual

- Os jogos ocorrem neste sábado e domingo no Museu do Futebol, em São Paulo.

- Os 160 jogadores são divididos em grupos de cinco e-atletas, passando dois à fase seguinte.

- Os 64 classificados duelam em mata-mata (dois jogos de 10 minutos cada) até a final. Em caso de igualdade nos critérios, será disputada uma terceira partida, com possibilidade de pênaltis.

- A finalíssima está prevista para as 18h de domingo.

- Os times virtuais têm a mesma qualidade para todos os participantes, que poderá usar seus próprios controles.

- Além de Anderson Wenig, outros nove gaúchos estarão na disputa.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros