Conheça os projetos de escolas públicas finalistas do Prêmio RBS de Educação - Notícias

Versão mobile

 

Incentivo à literatura30/10/2018 | 07h00Atualizada em 30/10/2018 | 07h00

Conheça os projetos de escolas públicas finalistas do Prêmio RBS de Educação

Público poderá votar pela internet até o dia 9 de novembro

Conheça os projetos de escolas públicas finalistas do Prêmio RBS de Educação Reprodução/
Não deixe de votar! Foto: Reprodução
Diário Gaúcho
Diário Gaúcho

Projetos em escolas públicas que envolvem criatividade, engajamento comunitário e, muitas vezes, superação de condições adversas estão entre os finalistas do 6º Prêmio RBS de Educação. Dez atividades realizadas por educadores em escolas estaduais e municipais mostram como a literatura pode ser a ponte para debater e refletir sobre temas como cidadania, empoderamento feminino e combate ao preconceito.

Os projetos podem ser votados pelos internautas no site premiorbsdeeducacao.com.br. Nesta edição, muitas escolas também se destacam pelo uso da tecnologia para reforçar lições e solidificar o aprendizado, envolvendo redes sociais, fotos e vídeos, por exemplo. Concorrem instituições de todas etapas escolares da Capital e do Interior, tanto da rede estadual quanto da municipal. 

Leia mais
Prêmio RBS de Educação divulga projetos finalistas
Rampa Portátil Móvel: Projeto muda o olhar dos alunos de Sapiranga sobre acessibilidade
Professora transforma a alimentação saudável em diversão para estudantes de Portão

São 10 finalistas na categoria Escola Pública e 10 em Escola Privada, que podem ser votados até 9 de novembro. Os vencedores nas duas categorias levam o prêmio de R$ 5 mil cada, e há premiação também para os demais melhores colocados. Os premiados serão conhecidos no dia 14 de novembro.

Foram inscritos 355 trabalhos de diferentes regiões do Estado, que foram avaliados por júri técnico. Todos os finalistas e vencedores terão seus projetos divulgados na 64ª Feira do Livro de Porto Alegre, que ocorre de 1º a 18 de novembro, na Praça da Alfândega.

Realizado pelo Grupo RBS e pela Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, o prêmio tem o apoio técnico do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). A premiação tem como objetivo estimular práticas de mediação e incentivo à leitura em diferentes áreas do conhecimento, como literatura, matemática, artes e ciência.

Conheça os finalistas das escolas públicas:

Projeto "Álbum Literário: a História em Fotos" 

- Escola Estadual de Educação Básica Prudente de Morais, em Osório
- O projeto envolveu o trabalho com clássicos da literatura brasileira, tornando a leitura uma prática interessante ao unir estas obras com tecnologias presentes no dia a dia dos estudantes, como a fotografia.

"A educação é feita de pessoas, pessoas que trabalham e lutam pelos seus objetivos em parceria. Estar entre os dez finalistas é o reconhecimento de uma proposta que está dando certo, onde estudantes e professores acreditam em uma escola pública de qualidade na qual o trabalho é realizado de forma a contemplar as diferentes realidades presentes no espaço escolar."

CARLOS DIEGO ALIARDI

Professor responsável pelo projeto


Projeto "Empoderando Crianças Negras Através da Literatura" 

- Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Nancy Ferreira Pansera, em Canoas
- O objetivo foi valorizar a beleza negra e elevar a autoestima dessas crianças, ao aproximá-las das obras literárias, e diminuir o número de agressões verbais e apelidos em razão da aparência.

"A comunidade escolar está em festa. Somos finalistas do prêmio RBS de Educação. Essa notícia fortaleceu o sentimento de empoderamento que buscamos elevar durante o projeto. Ao reconhecer o nome da escola na mídia, os alunos e professores estão se sentindo verdadeiras estrelas."

FRANCIELI VANZELLA DA SILVA

Professora responsável pelo projeto

Projeto "Fake News x True News: Qual o seu Lado na Internet?" 

- Escola Municipal de Ensino Fundamental Presidente Vargas, em Campo Bom
- A atividades envolveram a análise do compartilhamento de fake news nas redes sociais, com objetivo de investigar os temas recorrentes, pesquisar as principais redes de compartilhamento e criar estratégias para orientar a comunidade escolar a identificar notícias falsas.

"Estar entre os 10 finalistas é uma grande honra. Durante todo o ano letivo, estudamos o fenômeno das fake news e buscamos formas de orientar a comunidade escolar para o uso das redes de compartilhamento. Como professora, pautei minha prática na educação digital guiada pelo letramento para as redes sociais, e os alunos tornaram-se multiplicadores no combate às notícias falsas."

ANA ALINE GOMES SCHMITT

Professora responsável pelo projeto

Projeto "Literatura de Cordel e a Segunda Guerra Mundial" 

- Escola Estadual de Ensino Fundamental Centenário, em Ijuí
- O projeto oportunizou uma nova concepção sobre a Segunda Guerra Mundial, ao resgatar a literatura de cordel, desenvolver estudos interdisciplinares, promover a socialização entre alunos e professores e incentivar os alunos à pesquisa e a criações artísticas.

"A classificação entre os 10 melhores trabalhos foi compartilhada em nossa escola com muito orgulho e emoção, pois não atingiu apenas os alunos classificados, mas todo o grupo escolar e a comunidade, dando visibilidade ao belo trabalho realizado pelos educadores e seus alunos."

DANIELI DE OLIVEIRA BIOLCHI

Professora responsável pelo projeto

Projeto "Livros nas Mãos" 

- Escola Municipal de Ensino Fundamental José Mariano Beck, em Porto Alegre
- A ideia é usar os livros de ficção como forma de conquistar novos leitores e abrir uma porta para novas leituras, ao oportunizar que os alunos tenham acesso a este tipo de livro. Também são objetivos exercitar e consolidar a habilidade de leitura autônoma.

"Para nós, foi um baita reconhecimento a um projeto que tocamos desde 2015, e conta com nossas próprias pernas. Aqui, na comunidade, está todo mundo votando, torcendo, com autoestima elevada. Isso de ter um prêmio é importante, pois somos uma escola pequena em uma comunidade que sofre com a violência, então, ser finalista faz muita diferença para todos, é uma verdadeira vitória."

LUCIANA FERREIRA SOARES

Professora responsável pelo projeto

Projeto "Lugar de Mulher é..." 

- Escola Municipal de Ensino Fundamental Martha Wartenberg, em Novo Hamburgo
- Partindo do questionamento "por que ainda hoje, em muitas situações, as mulheres não são valorizadas e não têm as mesmas oportunidades que os homens?", o projeto propôs a reflexão à importância que a mulher tem na sociedade, conscientizando sobre a valorização, liberdade e igualdade.

"Estar entre os finalistas nos enche de alegria e esperança por dias melhores, pois queremos que as pessoas vejam que é possível falar em sala de aula sobre empoderamento e luta por igualdade tendo como base a leitura."

LUIZ FERNANDO LAMB BALON

Professor responsável pelo projeto

Projeto "Bonecas Abayomis: Respeitando a Diversidade" 

- Escola Municipal de Educação Infantil Pingo de Gente, em Garibaldi
- A escola tem recebido famílias de imigrantes haitianos e busca, já na educação infantil, oportunizar às crianças reflexão e atitudes positivas, desenvolvendo e valorizando a diversidade cultural.

"Ver o nosso projeto ser anunciado entre os 10 finalistas é uma imensa alegria, é um reconhecimento por um trabalho que foi desenvolvido com muita dedicação e participação da comunidade escolar. Escola e família juntas fazem a diferença! Gratidão a todos!"

LUCIANE DA SILVA PINTO

Professora responsável pelo projeto

Projeto "Romeu e Julieta dos Pampas" 

- Colégio Estadual Dr. Liberato Salzano Vieira da Cunha, em Liberato Salzano
- O projeto propôs que os alunos adaptassem a obra aos costumes e tradições gaúchas, ao promover a leitura, a escrita e a interpretação, incentivar a pesquisa em diferentes veículos de informação, desenvolver o senso crítico, potencializar talentos e socializar conhecimentos.

"Todo nosso trabalho e esforço têm seu resultado final pautado no aluno. Sentir o brilho no olhar de cada um pelo sucesso de nosso projeto é algo que faz tudo valer a pena, até mesmo a condição de educador. O reconhecimento fortalece nossa esperança e nos dá a certeza de que só a educação pode nos dar um mundo melhor."

BELAMAR ANZILIERO

Professora responsável pelo projeto

Projeto "Vamos Viajar?! – Uma Exploração sobre Cultura e a Diversidade através da Literatura e Imaginação" 

- Escola Municipal de Ensino Infantil Bem Me Quer, em São Leopoldo
- O projeto analisou as obras sob a perspectiva de ampliar o conhecimento do mundo e da cultura. Incluiu utilizar a linguagem oral para conversar, brincar, comunicar e expressar desejos, necessidades e relatar vivências.

"É uma excelente oportunidade de dar visibilidade à educação infantil pública e de qualidade, mostrando que, desde muito cedo, a aprendizagem e o conhecimento estão presentes nesta etapa. Os alunos ficaram muito emocionados ao saber que o trabalho foi reconhecido com tamanha notoriedade, estamos todos muito animados!"

LUBNA JAQUELINE LEMES

Professora responsável pelo projeto

Projeto "Vozes que Encantam e Empoderam: Elza, Elis, Cecilia. Biografias Inspiradoras que Contribuem para o Debate da Igualdade de Gênero. Arte e Educação Mudando Posturas"

- Escola Municipal de Ensino Médio Alfredo Aveline, em Bento Gonçalves
- A proposta foi conhecer a obra e as biografias das artistas, promover debate sobre a igualdade de gênero e todas as formas de discriminação, por intermédio da leitura de mundo, da arte e suas variadas formas de manifestação. 

"A educação pode, com suas práticas que dialogam conhecimento com a igualdade de direitos, lançar sementes de uma cultura de paz. Foi encantador inserir a arte e a cultura no processo de ensino-aprendizagem por meio de uma visão multidisciplinar como um meio de aproximar o público estudantil de três grandes mulheres brasileiras."

ELIANA PASSARIN

Professora responsável pelo projeto


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros