Pacientes do Instituto do Câncer Infantil têm dia de princesa em baile de debutantes - Notícias

Versão mobile

 

SONHO REALIZADO01/10/2018 | 07h00Atualizada em 01/10/2018 | 07h38

Pacientes do Instituto do Câncer Infantil têm dia de princesa em baile de debutantes

Com direito a passeio de limousine e valsa com cadetes, dez meninas conquistaram um desejo de infância

Pacientes do Instituto do Câncer Infantil têm dia de princesa em baile de debutantes Robinson Estrásulas/Agencia RBS
Foto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

Ter uma festa de 15 anos é um sonho para muitas meninas. Ontem (30), 10 pacientes Instituto do Câncer Infantil (ICI) realizaram este sonho e tiveram o seu dia de princesa, no evento intitulado 15 Anos Dourados. 

O nervosismo e a ansiedade dominavam enquanto as meninas se preparavam no salão. Conversavam sobre as surpresas que poderiam ter durante o dia. Com um sorriso ainda tímido, posavam para as inúmeras fotos. Algumas, no processo de produção, emocionavam-se, contagiando até os funcionários do salão. 

— Sempre foi um sonho ter uma festa de 15 anos. Tive uma festa surpresa pequena, mas aqui está sendo muito mais emocionante. Tem toda a produção, passamos o dia envolvidas nisso — relata Milena Ludke, 15 anos.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 30/09/2018 - Milena Ludke - Festa de debutantes de 10 meninas do Instituto do Câncer Infantil. (FOTO: ROBINSON ESTRÁSULAS/AGÊNCIA RBS)
Milena realizou um sonho no domingoFoto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

A menina de Nova Petrópolis, na Serra, passou por transplantes de fígado e pâncreas, mas hoje está curada, fazendo apenas revisões.

— A gente passa por tanta coisa, a festa é para celebrar que estamos bem — comemora Milena.

Após uma tarde no salão de beleza para se maquiar, fazer penteados e posar para diversas fotos, as debutantes embarcaram em uma limusine para ir ao local da festa. Lá, cadetes as esperavam para desfilar pelo salão, com uma música escolhida por elas. Depois, dançaram a valsa com os pares e com um familiar.

Festa Especial

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 30/09/2018 - Maria Eduarda Szablyk - Festa de debutantes de 10 meninas do Instituto do Câncer Infantil. (FOTO: ROBINSON ESTRÁSULAS/AGÊNCIA RBS)
Maria Eduarda estava ansiosa para a festaFoto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

— Essa data já é importante para as meninas. Mas, para as nossas meninas, é mais especial ainda. É uma festa muito emocionante, uma ocasião que o Instituto preza muito — destaca a vice-presidente do voluntariado do Instituto, Sylvia Lawson Foster.

Maria Eduarda Szablyk, 15 anos, estava ansiosa e animada para a festa. Ao fim, sua ansiedade transformou-se em lágrimas ao desfilar pelo salão. 

— Está tudo maravilhoso. Olha tudo isso que está acontecendo, toda essa produção — diz a estudante, que também comemora o fato de hoje em dia estar 100% curada da leucemia que teve quando tinha seis anos.

Kethleen Luz, 15 anos, era uma das mais animadas. Vestida com seu vestido branco dos sonhos, disse que seu único medo era cair.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 30/09/2018 - Kathleen Luz - Festa de debutantes de 10 meninas do Instituto do Câncer Infantil. (FOTO: ROBINSON ESTRÁSULAS/AGÊNCIA RBS)
Kethleen era uma das dez debutantesFoto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

— Antes, não ligava muito, queria viajar nos meus 15 anos. Mas, quando começou toda a produção, comecei a achar muito legal — conta Kethleen.

Cansada das poses tradicionais, a menina questionava se não poderiam fazer poses mais descontraídas.

— Estou me sentindo maravilhosa — afirmou Kethleen, que descobriu em agosto de 2015 o osteosarcoma (tumor ósseo)

Hoje, Kethleen está recuperada, mas precisou amputar a perna esquerda, o que não a impede de fazer nada, garante.

A primeira viagem para festejar 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 30/09/2018 - Luiza Gabriela  Balieiro - Festa de debutantes de 10 meninas do Instituto do Câncer Infantil. (FOTO: ROBINSON ESTRÁSULAS/AGÊNCIA RBS)
Luiza veio de Manaus para debutarFoto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

Luiza Gabrielly Balieiro, 14 anos, viajou mais de 4 mil quilômetros para debutar. Vinda de Manaus, hoje, ela vem a Potro Alegre de três em três meses para fazer o tratamento. Porém, já precisou morar na Capital duas vezes.

— Eu sempre quis um baile, e agora, é um sonho que está se realizando. Estou muito feliz e ansiosa — ressalta, empolgada.

A primeira vez em Porto Alegre foi quando tinha um ano e oito meses e precisou fazer um transplante de fígado. Com as complicações, a família precisou morar na Capital por um tempo. A mãe, Luizeth Balieiro, 52 anos, conta que passavam mais tempo no Estado do que em Manaus.

No final de 2016, foi descoberto um linfoma no intestino. Luiza precisou voltar para o Sul, desta vez, por um ano. Mas, neste final de semana, a viagem foi exclusivamente para a festa.

_ É a primeira viagem a Porto Alegre que não é para fazer um tratamento, que é para festejar _ conta, emocionada, a mãe. 

Devido à distância, da família, apenas Luizeth pôde comparecer no baile. As convidadas especiais foram a assistente social e a pedagoga que acompanharam Luiza quando a menina estava internada.

Para celebrar a vida

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 30/09/2018 - Festa de debutantes de 10 meninas do Instituto do Câncer Infantil. (FOTO: ROBINSON ESTRÁSULAS/AGÊNCIA RBS)
Dez meninas debutaram na segunda edição do 15 Anos DouradosFoto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

Esta é a segunda edição dos 15 Anos Dourados, realizado pelo fotógrafo Dionathan Santos em parceria com o ICI. O evento tem como objetivo celebrar a vida, não só o debut, afirma o fotógrafo.

A ideia é proporcionar uma experiência completa para as meninas. Desde o book fotográfico antes do evento, o dia de princesa no salão e, na festa, muita música e celebração.

— É mais que celebrar o debut. É também dar uma esperança para elas, de lutar pela vida. Porque elas passam por momentos de desânimo, pensam em desistir. E aqui queremos que seja animador — aponta Dionathan.

O fotógrafo comenta também que é um momento de integração entre as meninas, que passaram por momentos parecidos na vida.

— Elas estão todas pelo mesmo objetivo, de não poder desanimar, de ficar bem. Aqui, celebramos a vitória de quem já enfrentou e venceu, e, para quem está enfrentando, dá motivação — diz o organizador.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros