Ônibus apresentados como "novos" pela prefeitura de Canoas rodam desde 2012 - Notícias

Versão mobile

 

Transporte público13/11/2018 | 07h00Atualizada em 13/11/2018 | 07h00

Ônibus apresentados como "novos" pela prefeitura de Canoas rodam desde 2012

Descoberta foi feita por usuários que lançaram as placas de alguns dos modelos em um aplicativo de celular

Ônibus apresentados como "novos" pela prefeitura de Canoas rodam desde 2012 Tadeu Vilani/Agencia RBS
Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Quem utiliza o transporte público para circular por Canoas, na Região Metropolitana, recebeu boas notícias na semana passada. Trata-se de 18 ônibus que integraram a frota da Sogal — empresa que opera o transporte municipal. Porém, apresentados pela prefeitura como "novos ônibus", alguns veículos adquiridos pela empresa já rodam desde 2012. A descoberta foi feita por usuários que lançaram as placas de alguns dos modelos em um aplicativo de celular. O app fornece informações como alerta de roubo ou furto, parte do número do chassi, cor e ano de fabricação/modelo. 

O secretário de Transporte e Mobilidade de Canoas, Ademir Zanetti, confirma que nenhum dos 18 veículos incorporados à frota na semana passada é zero quilômetro.

— São seminovos, mas com poucos anos de uso. Citamos como novos, no sentido de termos tirado outros mais antigos para colocar estes — defende Ademir.

Leia mais
Estão abertas as inscrições para vagas na educação infantil: veja onde se inscrever
Mais de 750 vagas em concursos no Rio Grande do Sul - parte 1
Concursos: confira as oportunidades de 18 prefeituras do RS

O secretário garante que as renovações estão dentro do que manda uma lei municipal aprovada no final de 2017 — que determina que os ônibus de Canoas podem ter uma vida útil de até 12 anos. Segundo Ademir, a média de idade da frota da Sogal, que tem 135 veículos, é de 6,5 anos, a contar da data de fabricação do veículo — a média indicada pela administração municipal é de até oito anos.

Marlon Casagrande, diretor da Sogal, confirma que os ônibus são seminovos e informa que os veículos foram fabricados entre 2012 e 2016. Ele acrescenta uma razão positiva para a decisão:

— Os veículos vão rodar menos e serão trocados com mais frequência.

Divididos

Para os passageiros, a introdução dos seminovos gerou divergência de opiniões. Enquanto aguardavam em uma parada na Avenida Victor Barreto, no centro de Canoas — mesmo local onde os 18 veículos foram apresentados na quinta-feira passada, alguns usuários elogiaram os carros, enquanto outros apontaram defeitos. Esperando há mais de uma hora pelo seu ônibus, a porteira desempregada Ieda Mattei, 53 anos, relatou a experiência de andar um dos "novos" veículos.

 CANOAS - RS/BR 12.11.2018Prefeitura anunciou ônibus novos na frota de Canoas mas, nas redes sociais, usuários denunciam que, ao colocar a placa dos veículos no sistema do Denatram, é possível ver que são de 2014.Ieda Mattei ( vermelho) e Marivilma Bueno.FOTÓGRAFO: TADEU VILANI AGÊNCIARBS Editoria/Caderno: Diário Gaúcho
Ieda Mattei (à frente)Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

— O (ônibus) que eu peguei até tinha ar-condicionado, mas deu para notar que não era novo. Tinha algumas marcas de uso.

Afora a refrigeração, presente em todos os 18 ônibus comprados pela Sogal recentemente, passageiros também citam o conforto dos veículos como parte positiva da renovação. Entre os defeitos, problemas nas roletas são o relato que mais se sobressai.

— Nas manhãs de segunda, sempre atrasa muito. Quando vem, enche rápido, e para ajudar, a roleta trava — relata Ieda.

Para a dona de casa Marivilma Bueno, 57 anos, o problema do transporte público em Canoas é que apenas uma empresa opera o itinerário municipal.

— Não adianta muito reclamar de horário, ou de condições dos ônibus. Querendo ou não, só temos a Sogal, não tem concorrência para fazer o serviço melhorar — desabafa Marivilma.

Reclamação unânime: atraso

Somente em um tema o discurso é alinhado: o atraso das linhas. O sentimento geral dos usuários é de que a implantação de um novo shopping na cidade desviou muitas linhas de lugar.

— Agora, parece que temos que esperar ainda mais tempo pelo ônibus. Muitas linhas passam pelo shopping e outros pontos ficam afetados, com menos horários — opina a diarista Lorena da Fontoura Siqueira, 67 anos. 

A moradora do bairro Guajuviras II conta que ainda não teve a oportunidade de ver sua linha contemplada por um dos veículos novos. Conhece os ônibus apenas por vê-los passar pela parada onde costuma esperar, no centro de Canoas.

matéria canoas, transporte público, ônibus seminovos, canoas, prefeitura, dg no busão
Ônibus foram apresentados como novosFoto: Reprodução / Prefeitura de Canoas

O operador de contabilidade aposentado José Eduardo Gonçalves, 69 anos, gostou dos novos veículos. Mas o descontentamento dele é com relação ao tempo que precisa aguardar para voltar para casa, no bairro Niterói. 

— Estou esperando há mais de uma hora pelo ônibus. Chega aqui sempre lotado, fica ruim nesse calor — reclama ele.

Sobre os atrasos, a justificativa do diretor da Sogal é a mobilidade urbana.

— Não temos atrasos por causa de problemas com os ônibus. Isso acontece em função da falta de estrutura da cidade, que não prioriza o transporte público — afirma Marlon.

Por que comprar seminovos?

Conforme o secretário Ademir Zanetti, a compra de veículos seminovos para integrar a frota de Canoas tem uma explicação: não gerar um grande aumento no preço da passagem. O titular da pasta de Transporte e Mobilidade explica que os 18 veículos custaram, em média, R$ 220 mil cada. Se fossem do mesmo modelo, porém zero quilômetro, custariam cerca de R$ 800 mil a unidade, garante Ademir. E esse valor gasto na compra entra no cálculo da tarifa. Portanto, ônibus mais baratos representam uma passagem menos salgada. Atualmente, a tarifa em Canoas é de R$ 4,20. O próximo reajuste deve ocorrer no início de 2019.

— É uma oportunidade que encontramos de renovar a frota com veículos modernos, refrigerados e muito mais baratos — diz o secretário.

Os carros foram, em sua maioria, adquiridos no Estado do Rio de Janeiro, segundo Ademir. Pertenciam a empresas cariocas que não deram conta de pagar pelos financiamentos dos ônibus, adquiridos pela Sogal em leilão. 

Passageiros da Sogal que quiserem relatar problemas em veículos da frota ou atrasos nos horários podem entrar em contato com a ouvidoria da empresa pelo telefone (51) 3472-6233, de segunda a sexta, das 8h às 12h, e das 13h às 18h.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros