Falta de coleta de lixo em Balneário Pinhal incomoda moradores e veranistas - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso04/01/2019 | 10h00Atualizada em 04/01/2019 | 10h00

Falta de coleta de lixo em Balneário Pinhal incomoda moradores e veranistas

Há relatos de pessoas que estão com o lixo acumulado há uma semana

Falta de coleta de lixo em Balneário Pinhal incomoda moradores e veranistas Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Sacolas de resíduos estão acumuladas Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Veranistas e moradores de Balneário Pinhal, no Litoral Norte, começaram 2019 tendo que conviver com lixo acumulado em frente às casas. Há relatos de falta de coleta há pelo menos uma semana na cidade. 

Leia mais       
Idoso de Alvorada aguarda por cirurgia de catarata há um ano
Lixo queimado em dique preocupa moradores, em Novo Hamburgo
Joãozinho ganha cadeira de rodas nova, após reportagem do Diário 

Conforme a prefeitura, o motivo é a impossibilidade de colocar mais caminhões para fazer a coleta devido a determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Conforme o tribunal, existe um apontamento nas contas da gestão de 2015, do antigo prefeito, que trata da coleta de lixo no município. 

Cobrança 

Durante o inverno, quando a população da cidade é de 24 mil habitantes, o contrato com a empresa terceirizada prevê quatro caminhões para a realização da coleta do lixo. No verão, quando o número de habitantes quadruplica e passa dos 100 mil, eram disponibilizados mais dois veículos para fazer o serviço, o que não foi realizado neste veraneio. Segundo a prefeitura, havia risco de sofrer multa por parte do TCE. 

O tribunal apontou irregularidades na licitação para coleta de resíduos sólidos e determinou que o então prefeito, Luiz Antônio Palharin, ressarça R$ 110 mil aos cofres públicos. O próprio município tem o dever de realizar a cobrança. 

Mau cheiro 

Morador de Canoas, Ataíde Raul Schunck, 75 anos, veraneia há mais de 20 anos em Pinhal e disse que nunca tinha visto situação tão ruim. Ele chegou sábado passado à praia e, até ontem, o lixo não havia sido recolhido. Inclusive, o retorno para casa foi antecipado devido ao problema. 

— O cheiro é insuportável. Tem muita mosca, a gente não consegue ficar sentado no pátio que as moscas ficam rondando. Eu ia voltar somente domingo, mas vou retornar no sábado — disse o veranista. 

A prefeita Marcia Rosane Tedesco de Oliveira esteve reunida com a empresa Engesa, responsável pela coleta, e chegou a um acordo. Uma equipe extra será colocada para realizar o trabalho hoje. A partir das 5h, em vez de um, dois caminhões irão percorrer as ruas do balneário. 

A previsão é normalizar a situação amanhã. 

Produção: Tiago Bitencourt

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso  


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros