Comunidade da Vila Timbaúva luta por novo posto de saúde - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Porto Alegre13/04/2019 | 07h00Atualizada em 13/04/2019 | 07h00

Comunidade da Vila Timbaúva luta por novo posto de saúde

Moradores relatam que demanda da UBS do local é mair do que a capacidade de atendimento

Comunidade da Vila Timbaúva luta por novo posto de saúde Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Base foi iniciada, mas ainda será necessário captar recursos Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

A luta dos moradores da Vila Timbaúva, bairro Rubem Berta, na Capital, por uma nova Unidade Básica de Saúde (UBS), está longe do fim. Para quem vive na localidade, o atual espaço não é suficiente para a demanda, que cresceu nos últimos anos – conforme estimativas da comunidade, 10 mil pessoas vivem na região de atendimento do posto. 

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Moradores descrevem as situações enfrentadas na UBS atual como “desumanas”. O posto é pequeno, o que dificulta o atendimento com privacidade, mas, principalmente, torna a espera pelas consultas ou exames muito longa. O número de fichas distribuídas para algumas especialidades não é suficiente.

Uma das pessoas que passam por esta situação é a dona de casa Fábia da Silva Machado, 44 anos. Ela explica que está há algum tempo tentando agendar um exame pré-câncer. Porém, somente quatro fichas para este atendimento são distribuídas por semana. Assim, nas vezes em que foi ao local, Fábia chegou quando a distribuição já havia sido encerrada.

– Para conseguir consulta com dentista, também são poucas fichas e em só dois dias da semana. Se precisa muito ser atendido, tem que dormir na frente do posto – reclama ela.

Leia também
Vacinação contra a gripe começa na quarta-feira
Falta de remédios preocupa pacientes com doenças crônicas e raras no Estado
UTI do Hospital Cristo Redentor ficará fechada por três dias a partir desta sexta-feira

Um funcionário da UBS, que prefere não se identificar, confirma que o espaço atual não comporta mais o público que a unidade precisa atender. Entre os argumentos para a construção de um novo posto estão a necessidade de mais consultórios e de ampliação dos espaços de recepção e acolhimento.

 PORTOALEGRE -RS BR - 01.11.2018Postos de Saúde da Timbaúva,  alvo de violência.FOTÓGRAFO: TADEU VILANI AGÊNCIA RBS
UBS atual já ficou pequenaFoto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

– Quando alguém do acolhimento vai atender um paciente, quem está na sala ao lado ouve a conversa. Isso não é o ideal – explica.

Repasse

Uma emenda parlamentar no valor de R$ 746 mil foi repassada para a futura obra, depois de pedidos de lideranças da comunidade. A nova unidade seria erguida ao lado da atual UBS, já que verba da emenda só pode ser usada para construção de uma instituição nova e não na ampliação de uma já existente. 

Na tentativa de acelerar o processo, a comunidade organiza abaixo-assinados, que serão entregues para representantes da prefeitura e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). 

No local da futura UBS, já foram feitas algumas cintas de concreto, que serviriam de base para o cercamento da área. Entretanto, a prefeitura não confirmou se a iniciativa foi tomada pelo poder público.

 PORTO ALEGRE,RS,BRASIL.Obras paradas da construção do posto de saúde,na VIla Mario Quintana.Na foto.Fabiana da Silva(RONALDO BERNARDI/AGENCIA RBS).
Fábia reclama da dificuldade para conseguir fichasFoto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Comunidade precisará buscar mais recursos

Procurada, a SMS explicou, por meio de nota, que “é de conhecimento dos moradores da região que o recurso da emenda parlamentar não cobre custos de construção”. Ainda segundo a pasta, a nova UBS da Timbaúva está com o projeto arquitetônico em fase de finalização, que “deve ocorrer nos próximos dias”. Entretanto, em reunião com os moradores, foi acordado que, com o projeto pronto, a própria comunidade trabalhará para captar recursos da obra – além da verba parlamentar já conquistada. Somente depois de ter todo o recurso garantido, a prefeitura fará a licitação da obra. 

Conforme o comunicado da SMS, a nova unidade de saúde – que não tem data para ficar pronta – irá contar com oito equipes e saúde bucal.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros