Magali Moraes e a TV de restaurante: inimiga do paladar - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga22/04/2019 | 10h00Atualizada em 22/04/2019 | 10h00

Magali Moraes e a TV de restaurante: inimiga do paladar

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e a TV de restaurante: inimiga do paladar Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Se tem algo que tira o meu apetite é TV ligada em restaurante. E olha que é coisa rara eu perder a fome. Nasci pra me concentrar na comida, sabe? Quero ouvir a conversa da minha mesa (e da mesa ao lado, se der). Quero prestar atenção no cardápio, e não na novela. Nem sei os nomes dos personagens. Galã, pra mim, é um filé lindão. Quero ver o prato bem servido, e não o intervalo comercial. A comida esfria enquanto estamos hipnotizados na tela da TV. Alguém desliga, por favor!

Me pergunto quem inventou essa moda. Por que não colocam apenas um quadro bonito na parede? O pessoal pode até gostar de TV ligada, mas é cena triste ver todo mundo grudado na TV em vez de curtir o momento. Sai caro comer fora. TV a gente vê de graça em casa. No restaurante, a atração principal deve ser o que vem da cozinha. O celular já nos distrai o suficiente. Esse aparelhinho tão útil acaba com um jantar a dois. Que paixão resiste a notificações pulando sem parar?

Leia mais colunas da Maga

Batata frita

Quando a família consegue se reunir pra jantar fora, nada pode atrapalhar. A conversa quer ser tão irresistível quanto batata frita. Sabe aqueles mesões de comemoração de aniversário? Como cantar parabéns se a TV tá gritando mais alto? E até o aniversariante espicha o olho pros gols da rodada? Um belo macarrão merece ser tratado com respeito. Com ou sem volume, TV ligada em restaurante é indigesta. Faz a comida ser engolida distraidamente. Depois, nem chá de boldo resolve.

Mas em restaurante a gente vai de vez em quando. TV ligada em casa durante as refeições também é ruim de engolir. Como mastigar devagar e sentir o gosto do tempero, se a novela tá bombando? Se a protagonista tá surtando? Se o futebol tá passando? Enquanto isso, o arroz fica chateado. O frango assado vira cenas do próximo capítulo. Perdemos a chance de saborear os acontecimentos do filho. De conversar olho no olho. Que a TV seja sobremesa e cafezinho, jamais o prato principal.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros