Magali Moraes e a vontade que dá - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga04/04/2019 | 11h23Atualizada em 04/04/2019 | 11h23

Magali Moraes e a vontade que dá

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e a vontade que dá Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Quando dá vontade de comer uma coisa boa, o que acontece? Vira pensamento fixo. A gente nem sabe direito o que é. Vasculha a cozinha. Precisa muuuito. Essa vontade aparece de repente e já se torna necessidade. Culpa das lombrigas. Ou do estresse. É fome de doce ou de salgado? Será que é mesmo fome? Ou apenas desejo de preencher algum vazio? O Instituto Maga de Pesquisa vem analisando esse assunto há 51 anos e pode afirmar com convicção: em 97,8% das vezes é tudo, menos fome.

Veja pelo lado positivo. A vontade é de comer uma coisa boa, o cérebro não foi específico. Azar o dele. Defina você que coisa boa é essa. E rápido! Mande um recado pros neurônios: é você quem manda no cardápio. Coisa boa é um pote de sorvete. Também pode ser uma bergamota gelada. É uma barra inteira de chocolate ou só um quadradinho. Tomara que seja vontade de comer salgado. Ovo com a gema mole. Um enroladinho de presunto e queijo. Dê uma enrolada, ganhe tempo pra ver se passa.

Leia mais colunas da Maga

PARE

Fácil falar. Esses dias, a vontade veio do nada. Eu dirigia concentrada. Subitamente fui atacada por pensamentos calóricos. Era hora da janta, mas o doce de leite me queria. Comecei a enxergar pudim atravessando a rua. Imaginei o sinal abrindo pra ambrosia e bombom. Na placa de trânsito, li PARE e Vá Comer. Meu estômago queria sextar em plena quarta. A vontade me seguiu até em casa. Jantei serena. Então decidi que a tal coisa boa seria geleia, uma colherinha educada.

Incrível, o cérebro aceitou. A gula acalmou. A vontade passou. Um pouquinho foi suficiente e não fez estrago. Assunto encerrado, bora escrever a coluna. Contando isso aqui pra você, quero ajudar. Às vezes, a gente leva uma vida e não aprende a equilibrar. Entre a vontade de chutar o balde e a força de vontade pra se alimentar melhor, o que você escolhe? Ansiedade não se cura com comida. Logo mais, tem outra refeição. Calma lá, não é a última ceia. Bora comer coisa boa pra saúde.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros