Magali  Moraes e o hóspede morcego - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga08/04/2019 | 07h00Atualizada em 08/04/2019 | 07h00

Magali  Moraes e o hóspede morcego

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali  Moraes e o hóspede morcego Fernando Gomes/Agencia RBS
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS
Diário Gaúcho
Diário Gaúcho

Quantos morcegos dão rolê em Porto Alegre? Muitos, pelo jeito. Morcego não toca a campainha, avisando que chegou. Entra quando bem entende e se instala, como se fosse de casa. Já contei que recebemos outras visitas assim. Agora foi pernoite. Dizem que o radar de um morcego é ótimo, ele se orienta pelo som. Sinto informar: radar de mãe é melhor ainda. A gente se orienta pelo som, cheiro, gosto, tato, instinto. Eles protegem o ecossistema. Nós protegemos a paz familiar.

 Leia mais colunas da Maga 

Parecia uma manhã normal. Sou dessas que não saem sem dar beijo nos filhos. E o radar? Ligadísssimo. Na penumbra do quarto, enxerguei um treco preto grudado lá em cima da cortina. Morcego de novo! Imediatamente me transformei numa equipe de resgate e tirei o mangolão do quarto. Não o morcego, mas o filho que dormiu de janela

aberta. Num momento de ousadia, me aproximei da cortina pra analisar a situação. Não resisti e fiz uma foto. Jamais seria uma selfie. Eu queria ter provas da invasão.

Problema

As opções eram 1) Fechar a cortina de rolo num movimento único e certeiro, prensando o bicho lá dentro. O que só adiaria o problema. 2) Botar uma toalha de banho na cabeça (sei lá, vá que ele resolve grudar no meu cabelo) e tentar espantar o bicho com a vassoura. 3) Chamar alguém pra nos socorrer. Óbvio que escolhi essa última. Na mesma hora, liguei pro Rodrigo. Ele é zelador do nosso prédio e já me salvou outra vez. Como diz um amigo meu, os heróis não vestem capa. 

O Rodrigo chegou com a cara, a coragem e uma peneira de limpar piscina. Rapidinho caçou o morcego e foi soltar na janela. Opa! Andar alto. Rede de proteção em todas as aberturas! E o bicho batendo asa. Abre a porta da casa! Traz uma sacola! PAAAH! A porta bate com a chave dentro. E a gente no corredor. Ligo pro filho. Traz a chave!!

Bah, que adrenalina de manhã cedo. Nos livramos do morcego. Era uma sacola boa, que pena. Avisa lá que eu não quero mais esse tipo de visita. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros