VÍDEO: como acertar na compra do peixe para a Sexta-feira Santa - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Dia de pescado17/04/2019 | 18h51Atualizada em 17/04/2019 | 18h51

VÍDEO: como acertar na compra do peixe para a Sexta-feira Santa

A Feira do Peixe de Porto Alegre já está instalada, com as bancas em plena atividade

Chegou aquela época do ano em que os gaúchos trocam a costela e a picanha pela merluza e a tainha. A Semana Santa é um bom período para desbravar peixarias e feiras sazonais e escolher o pescado para o almoço em família na Sexta-feira Santa. A Feira do Peixe de Porto Alegre já está instalada no Largo Glênio Peres, com as bancas em plena atividade. Na Capital, ainda há a 17ª Feira do Peixe Restinga, na Esplanada da Restinga, e a 8ª Feira do Peixe do Extremo Sul — Belém Novo, na Praça Inácio Antônio da Silva. As três funcionam entre 8h30min e 20h30min até quinta-feira (18). Na sexta-feira (19), estarão abertas até as 13h. Boa parte das cidades da Região Metropolitana também armaram suas tendas veja neste link os endereços.

 José Avelino CarvalhoPORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 2019.04.16 - Feira do Peixe de POA, junto ao Mercado Público, começa a receber clientes para a semana santa. (Foto: ANDRÉ ÁVILA/ Agência RBS)
Tainha e corvina são os peixes com mais saída na banca de José Avelino (à esquerda)Foto: André Ávila / Agencia RBS

— Os preços estão bem parecidos com os do ano passado, então, a expectativa é de que o consumidor venha e aproveite as ofertas — diz José Avelino Carvalho, proprietário da Banca 11 da Feira do Peixe de Porto Alegre. 

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

As campeãs de procura são a tainha fresca (com valor médio de R$ 15 o quilo na feira), a corvina fresca (cerca de R$ 14 o quilo) e o filé congelado (varia de R$ 20 a R$ 25 o kg, com muitas bancas fazendo promoções para o segundo quilo), em geral de merluza ou pescada. O camarão, outro favorito dos consumidores, está com preço um pouco mais salgado: a bandeja de 400 gramas do camarão médio sai em torno de R$ 25. A reportagem de GaúchaZH consultou estes valores em pelo menos cinco bancas na manhã de terça-feira (16) e estes são os valores médios.

— Não estão tão baixos os preços, mas para fazer um baita almoço uma vez por ano vale a pena gastar um pouco mais — disse o aposentado José Antão Andrades, 65 anos. 

Ele e a esposa, Doralícia Machado, 68 anos, visitaram a Feira do Peixe nesta terça-feira e compraram tainha e corvina para colocar na brasa na próxima sexta. Doralícia completará o menu com filezinho frito coberto com molho, para saciar o apetite dos dois filhos e netos que almoçarão juntos. 

Leia também
Feira do peixe: onde garantir a compra nas cidades da Região Metropolitana
Confira os horários de bancos, comércio e outros serviços no feriadão de Páscoa
Receitas de Páscoa: aprenda a preparar doces caseiros 

— Fica uma delícia — garante a aposentada.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 2019.04.16 - Feira do Peixe de POA, junto ao Mercado Público, começa a receber clientes para a semana santa. João Antão Andrades e Doralícia Machado, aposentados(Foto: ANDRÉ ÁVILA/ Agência RBS)
José Antão e Doralícia gastaram R$ 60 em comprasFoto: André Ávila / Agencia RBS

Antes de levarem o pescado, no entanto, ambos observam bem as características dos peixes. Sabem que o corpo do peixe fresco precisa ser firme, como prova de que a carne é nova e mantém a qualidade, e que o cheiro forte denuncia um pescado estragado. Olhos opacos significam que a umidade está se esvaindo, mais um sinal de que o pescado está parado há muito tempo na banca. 

— O sinal mais confiável de que o peixe é bom é a firmeza do corpo. O consumidor pode colocar a mão em um saco plástico e tocar na carne. Se a textura volta imediatamente ao lugar, é porque o peixe é bom e novo — afirma Thomas Sena, vendedor da banca 24 da Feira de Porto Alegre.

O consumidor deve ter atenção especial à compra de bacalhau, após pesquisa do Instituto Nacional de Ciências Forense da PUCRS mostrar que sete entre 10 mercados e supermercados de Porto Alegre venderam peixes falsos no ano passado. Professor do curso de cozinheiro da Faculdade Senac Porto Alegre, Bruno Ivanoff explica que o próprio consumidor pode reduzir o risco de comprar gato por lebre ao adotar alguns cuidados. 

A dica para garantir que o bacalhau é legítimo é comprar embalado, na caixa, com selos de procedência, segurança e inspeção sanitária do Ministério da Agricultura — sugere.

Dicas para acertar na compra e no preparo

  • Chegue cedo à feira ou peixaria. Como o peixe se deteriora com muita facilidade, quanto antes você comprar, mais fresco ele estará. Além disso, você evita filas e tem mais tranquilidade para pesquisar e negociar preços.
  • Se puder escolher entre o peixe fresco ou o congelado, opte pelo produto fresco.
  • Evite comprar o peixe exposto, que fica muito suscetível à manipulação e troca de temperaturas. Peça o produto que está no refrigerador.
  • Fique atento à limpeza da peixaria. Veja se o atendente está de uniforme. Observe se o local possui a documentação da Anvisa em dia.
  • Comprar uma grande quantidade de peixe para guardar só é uma boa escolha se você for consumi-los em até 30 dias.
  • Para descongelar o peixe, tire do freezer e deixe na geladeira de um dia para o outro ou até tocar e sentir que está descongelado. 
  • Não tire do freezer e deixe sem refrigeração.
  • Não desperdice: se não quiser incluir a cabeça ou as nadadeiras em sua receita, você pode aproveitá-las para fazer caldo ou ralar a carne para fazer bolinhos. 

Como identificar quando o peixe está próprio para o consumo

  • Odor: o peixe precisa ter cheio de mar, inclusive os de água doce, e não um odor forte e desagradável. 
  • Olhos: devem estar brilhantes, com as pupilas escuras e a íris branca ou amarelada. Não compre se os olhos estiverem opacos.
  • Corpo: a carne deve estar firme, mas flexível. Quando está passando do ponto, o peixe fica flácido. Faça o teste e pressione com os dedos: se não ficarem marcas, significa que o peixe é fresco.
  • Escamas: precisam estar bem presas, sem soltar facilmente ao passar a mão. 
  • Guelras: essa parte abaixo da bochecha do peixe tem de estar bem vermelha ou rosada. Se estiver desbotada, o peixe não está fresco.
  • Refrigeração: o produto deve estar em local refrigerado, em contato direto com o gelo. A temperatura ideal de conservação para peixe fresco é entre 0ºC e -2ºC. Para peixe congelado, é de -18ºC. 

Alerta para o bacalhau falso

  • A forma mais segura de garantir um legítimo bacalhau é comprar embalado, na caixa, com selos de procedência, segurança e inspeção sanitária do Ministério da Agricultura.
  • A legislação brasileira autoriza a serem comercializados como bacalhau os tipos Gadus morhua, Gadus macrocephalus e Gadus ogac. Esta informação precisa estar na etiqueta. 
  • Quem for comprar o peixe inteiro deve observar se tem a cauda traseira reta e a pele malhada, que caracterizam o legítimo bacalhau. 
  • Muito cuidado a quem vai comprar o bacalhau em pedaços ou desfiado, pois é muito comum que sejam misturados a outros peixes, inclusive anjo salgado.

Fonte das dicas: Thomas Sena, peixeiro da Banca 24 da Feira do Peixe de Porto Alegre, José Avelino Carvalho, proprietário da Banca 11, e professor do curso de Cozinheiro da Faculdade Senac Porto Alegre Bruno Ivanoff

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros