Confira cinco dicas para ir bem nos primeiros 90 dias no emprego novo - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Mercado de trabalho09/05/2019 | 10h59Atualizada em 09/05/2019 | 10h59

Confira cinco dicas para ir bem nos primeiros 90 dias no emprego novo

Especialistas apontam o que é importante no período de experiência para garantir a efetivação

Confira cinco dicas para ir bem nos primeiros 90 dias no emprego novo Reprodução/Inmagine Free Imagens
Interesse e disponibilidade são palavras-chave para essa fase Foto: Reprodução / Inmagine Free Imagens

Em meio a 13,4 milhões de brasileiros desempregados — conforme a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - Contínua (Pnad-C) — conseguir a tão almejada oportunidade no mercado de trabalho é motivo de entusiasmo. Assim como os 90 minutos de uma partida de futebol, em que o jogador precisa dar o melhor, os primeiros 90 dias em um emprego novo — conhecidos como contrato de experiência — são fundamentais. É neste período que as atitudes podem levar — ou não — à efetivação.  

Leia mais
Saiba como deixar a busca por emprego mais eficiente
Quer entrar ou se recolocar no mercado de trabalho? Confira cinco dicas para fazer network
Procurando trabalho? Confira 2.129 chances em Porto Alegre e na Região Metropolitana

Segundo a coach executiva Simone Kramer, vice-presidente de expansão da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), as palavras-chave para essa fase são interesse e disponibilidade. Interesse em conhecer melhor a empresa e o mercado em que ela atua, em entender o seu papel e qual o impacto que a atividade var ter dentro da organização. Também é preciso demonstrar disponibilidade para aprender e contribuir, mostrando que veio para agregar valor à empresa. 

— Estes comportamentos que aparentemente são simples, são complexos. De uma forma geral, as pessoas têm muita dificuldade para exercitá-los, e isso pode fazer toda a diferença nesses 90 dias em que o funcionário está querendo ser efetivado — comenta.  

Confira cinco dicas para se sair bem nos primeiros 90 dias em um emprego novo:


1- Nenhum trabalho é igual ao outro
Por mais que você já tenha atuado na área, lembre-se de que nenhum trabalho será igual. Claro, você pode aproveitar a experiência que já tem, mas mantenha sempre a mente aberta para aprender coisas novas.

2- A primeira impressão é a que fica
Essa máxima vale desde o primeiro dia de trabalho. É normal que, no início, você esteja ansioso, mas tente agir de modo que expresse confiança: ajuste sua postura para fazer contato visual e sorria enquanto fala. Se possível, além de se apresentar para os seus colegas, converse com eles, isso demonstra que você tem interesse em conhecê-los.

3- Network
Ter um bom relacionamento é fundamental no ambiente de trabalho, você nunca sabe quando vai precisar de um colega, seja para tirar alguma dúvida, pedir um direcionamento ou para ajudá-lo a se estabelecer no novo local. Por isso, voltando à dica da primeira impressão, mantenha contato para conhecê-los melhor. 

4- Primeiros resultados
Use suas primeiras conquistas como incentivo para que você continue realizando um bom trabalho. Mas não deixe que isso lhe acomode, lembre-se que é importante manter o foco e a determinação. O mesmo vale para os resultados negativos, não permita que isso afete o seu trabalho. Use a situação para aprender com o erro e concentre-se em melhorar o seu desempenho. E lembre-se: sempre que precisar, peça suporte para o seu gestor e até mesmo para seus colegas. 

5- Feedback
Quando fechar o primeiro mês de trabalho, peça um feedback ao seu gestor, pergunte se há algo que você deve mudar, que aspectos precisa aperfeiçoar e como contribuir mais com o trabalho. Aproveite o momento para pedir direcionamentos. 

Após os 90 dias
Depois de vivenciar os seus primeiros 90 dias no novo emprego, é hora de pensar sobre os próximos passos. Considere se você está gostando da empresa, se acredita que a companhia pode oferecer a carreira que você almeja. Expresse ao gestor como foi o período de experiência e esteja aberto para ouvir um feedback sobre a atuação.  

— Ao conhecer mais a empresa, também podemos entender de fato se é onde a gente gostaria de estar, não é só um lado que escolhe, as escolhas são bilaterais — diz Simone.  

Fontes: Simone Kramer, coach executiva e vice-presidente de expansão da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), e Susie Timlin, diretora lobal de Pessoas e Cultura da Hays

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros