Magali Moraes e a deliciosa luz do abajur - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga16/05/2019 | 16h05Atualizada em 16/05/2019 | 16h05

Magali Moraes e a deliciosa luz do abajur

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e a deliciosa luz do abajur Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Você já reparou como a luz do abajur deixa tudo mais bonito? As paredes são as mesmas, a sala, a mesinha, o sofá, as almofadas. Mas é só anoitecer e ligar o abajur, que a casa muda. Ganha outro clima. É como se o conforto duplicasse de tamanho. Os problemas ficam leves com a luz do abajur. Melhor ainda se for lâmpada amarela: aquela luz quentinha nos abraça. Qualquer conversa fica mais gostosa quando acontece perto de um abajur ligado. O rosto cansado ilumina. O olho brilha.

Casa sem abajur é como parede sem quadro, chão sem tapete, janela sem cortina. Parece que falta algo. Alguém aí pode achar que é só mais uma lâmpada pra queimar. Mas depois que um abajur acha seu cantinho em casa, a gente vê a diferença que faz. É uma luz que faz carinho. Que acolhe. Aproxima. Anima. Não precisa ser abajur grande ou caro. Dá pra buscar um efeito parecido acendendo velas. E essas não são pro santo, hein? São pra você e pro seu bem-estar.

Leia mais colunas da Maga

Suavizar

Talvez eu seja romântica demais. Ingênua até. Sou feliz assim, ok? Qual é o problema de tentar suavizar os dias com alguma poesia em forma de luz? Quando a gente é criança, adora uma luzinha ligada pra dormir protegida. Brinca com as sombras. Então crescemos e esquecemos a magia por trás de uma luz. Quem disse que não podemos sentir o mesmo fascínio e proteção? Pra cada luz branca e fria que a vida joga na nossa cara, tem sempre uma luz quentinha de abajur pra nos aconchegar.

Pense nos muitos significados da luz. Em períodos difíceis, não conseguimos ver a luz no fim do túnel. Isso porque luz é esperança. Quando uma mulher coloca outra vida no mundo, ela dá à luz. Os gênios são seres iluminados. Se alguém chama a nossa atenção por irradiar sentimentos bons, dizemos que é uma pessoa com luz própria. Faltava alguém pra valorizar a luz do abajur. Pequeninha, ela faz a rotina brilhar. Melhor que a luz do sol, só a das estrelas. E dentro de casa, a luz ligada do abajur. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros