Com fortes dores, idoso de Quintão espera por cirurgia há um ano - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso24/07/2019 | 10h36Atualizada em 24/07/2019 | 10h37

Com fortes dores, idoso de Quintão espera por cirurgia há um ano

O pintor aposentado Helio Abrelino Camargo, 70 anos, precisa de operação para retirada dos cálculos renais 

Com fortes dores, idoso de Quintão espera por cirurgia há um ano LeitorDG / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Aposentado sofre com pedra nos rins e na bexiga Foto: LeitorDG / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

— É uma dor que não dá pra suportar. 

Com essas palavras, o pintor aposentado Helio Abrelino Camargo, 70 anos, define sua rotina diária em função de sofrer com pedras nos rins e na bexiga. Residente no distrito de Quintão, em Palmares do Sul, ele aguarda cirurgia para retirada dos cálculos renais há um ano. 

Fora as dores, amenizadas por medicamentos, ele é obrigado a lidar com uma sonda ligada à sua bexiga, já que não consegue urinar normalmente. 

Custos 

Outra dificuldade é de que Helio é obrigado a se deslocar até a Unidade Básica de Saúde do bairro Cohab B, em Gravataí —  onde morava antes de se mudar para Quintão — todos os meses, para trocar a sonda. Foi naquela unidade que ele iniciou o seu tratamento, em maio de 2018. 

Além da viagem até o local, que já demanda da saúde do idoso — ele tem três pontes de safena —, a falta de dinheiro para custear o deslocamento acaba se tornando mais um problema. Aposentado e recebendo um salário mínimo (R$ 998), Helio gasta cerca de R$ 120 a cada viagem, na ida e na volta, com passagens até Porto Alegre e, depois, até Gravataí. 

Exames 

— Não é nada fácil. Além de ter que ir até lá (Gravataí), é muito gasto e ainda tenho minhas contas, como água e luz, fora alguns remédios que tenho que comprar porque nem todos tem no SUS — relata o idoso, que afirma tomar 10 medicamentos diferentes diariamente para tratar os cálculos renais e seus problemas cardíacos. 

Desde maio do ano passado, Helio fez vários exames que esclareceram a gravidade do seu problema. Em agosto daquele ano, ele foi atendido no Pronto Socorro do Hospital Dom João Becker (HDJB), em Gravataí. Uma ecografia identificou as pedras que atormentam o idoso. O laudo médico apontou cálculos renais de até dois centímetros no rim direito e de até 1,2 centímetro na bexiga, e o médico orientou que a cirurgia fosse feita no mesmo mês, segundo Helio. Mas ele ainda não foi chamado. 

Pedras de até 2 cm, conforme mostra o exameFoto: LeitorDG / Arquivo Pessoal

— Já fiz de tudo, tomei de tudo, fui no hospital reclamar, e nada — desabafa o aposentado.

Idoso aguarda por consulta especializada

Conforme a assessoria do Hospital Dom João Becker, após consulta em 7 de agosto de 2018, “o paciente foi orientado a procurar o posto de saúde para solicitar consulta com urologista, já que a entidade não conta com este profissional no ambulatório eletivo do SUS”. Em relação à demora para a cirurgia, o hospital atribui responsabilidade do encaminhamento da operação à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Gravataí. 

Segundo a assessoria, depois da consulta de agosto o “hospital não registrou mais atendimentos ao paciente”, já que foi constatado que era necessária a avaliação de um urologista. 

O HDJB explica que fez contato com a SMS para verificar a situação do Helio. Segundo a pasta, ele aguarda agendamento para consulta de urologia no Sistema de Gerenciamento de Consultas (Gercon) especializadas do SUS. 

A reportagem procurou a Secretaria Estadual de Saúde (SES). Contudo, até o fechamento desta matéria, não houve retorno.  

Produção: Ásafe Bueno

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros