Magali Moraes: de mãos dadas na bike - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga15/07/2019 | 10h00Atualizada em 15/07/2019 | 10h00

Magali Moraes: de mãos dadas na bike

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes: de mãos dadas na bike Fernando Gomes/Agencia RBS
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Casal de mãos dadas é um detalhe tão comum e, ao mesmo  tempo, tão cheio de significado. É demonstração de cumplicidade e carinho. De mãos dadas no dia a dia e na festa. Na calmaria e na pressa. Na sala ou embaixo das cobertas. É cena comum nos filmes (e sempre emocionante) ver duas pessoas darem as mãos pela primeira  vez. Quase sem querer, sabe? Os dedos se procuram, encostam e entrelaçam. Tipo um ímã. Pronto! Formou o casalzinho. Logo vem o beijo.

Leia outras colunas da Maga

Mas não é só nas histórias de Hollywood e no escurinho  do cinema que casais se dão as mãos. Preciso contar a cena linda que vi esses dias. Quanto tempo durou? Poucos segundos, o suficiente pra dar vontade de escrever sobre eles. Ao sair da estrada principal e pegar a via de acesso a uma pequena cidade perto de  Porto Alegre, eu vi esse casal. Cada um na sua bicicleta, pedalando lado a lado... e de mãos dadas!! Eles iam devagarinho, se equilibrando no romantismo.

Momento

E se eu estivesse com a cara enfiada no celular? Ou preocupada  com o trânsito, ensaiando pra reunião, reclamando do calor na estrada e perdesse esse momento? Queria poder ouvir o que eles conversavam. Descobrir se havia algum motivo especial pra se darem as mãos. Se era saudade, apoio ou apenas gostam de pedalar assim.  Foi daqueles flagrantes que encantam pela delicadeza. Nunca pedalei de mãos dadas com o Ricardo, quero experimentar. Desde que nossos dentes continuem no seu devido lugar.

Casais de velhinhos andando de mãos dadas me comovem  especialmente. Uma vida juntos, e ainda tão próximos! Também observo casais que preferem caminhar distantes um do outro. Desacostumados ao toque da pele, desconectados, um elo a menos na relação. Por outro lado, quando um casal escolhe dar as mãos é pra se  unir e confundir as peles. Nenhuma aliança no dedo espalha tanto amor quanto dedos entrelaçados. De mãos dadas na rua, em casa, a pé ou de bike. Eu desejo uma semana cheia de amor pra você!

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros