Manoel Soares e o coração de homem - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Papo Reto03/08/2019 | 05h00Atualizada em 03/08/2019 | 05h00

Manoel Soares e o coração de homem

Colunista escreve nas edições de final de semana do Diário Gaúcho

Manoel Soares e o coração de homem Lauro Alves/Agencia RBS
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Existe em muitas pessoas uma visão errada sobre tratar a saúde metal. Ir a um psicólogo, às vezes, é visto como frescura. Já quando o consultório é de psiquiatra, acham que o paciente é maluco. 

Antes de tudo, é importante dizer que a Sociedade Brasileira de Psiquiatria alerta que uma em cada 10 pessoas tem algum tipo de doença mental. Seja com problemas de baixo, médio ou alto risco, qualquer um de nós pode surtar. Para isso não rolar, precisamos vencer o preconceito e dar atenção às nossas emoções e pensamentos. 

Leia outras colunas Papo Reto

Especialista

O homem, em especial, é mais prejudicado. Somos ensinados desde pequenos que meninos não choram. Desde então, calamos nossas emoções e externamos com posturas violentas ou carregamos nas bebidas alcoólicas. 

Coração de homem adoece e precisa de médico também. Emoções, sejam elas boas ou ruins, não desaparecem, mas se transformam em atitudes que geram alegrias ou tristezas. 

As mulheres tem como hábito amparar. Na hora da dor, elas cuidam umas das outras. Nós, homens, metemos marra, e as dores emocionais vão nos apodrecendo por dentro. Entrar em um consultório para cuidar das emoções é como cuidar do pulmão ou de uma perna quebrada: tem que ser com especialistas. 

Deixar de cuidar das emoções não faz de nós mais homens, faz de nós mais tristes. Pergunte para mulher mais importante da sua vida o que ela acha de você ir a um psicólogo. Talvez, você se surpreenda.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros