Ação do Samu na Redenção orienta como atender paciente com parada cardiorrespiratória - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Saúde01/09/2019 | 15h24Atualizada em 01/09/2019 | 15h24

Ação do Samu na Redenção orienta como atender paciente com parada cardiorrespiratória

Atividade coordenada por técnicos do serviço marca o Dia Nacional da Reanimação 

Ação do Samu na Redenção orienta como atender paciente com parada cardiorrespiratória Jeniffer Gularte/Agência RBS
Dinorá, do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do Samu, ensina a reanimação cardiopulmonar imediata Foto: Jeniffer Gularte / Agência RBS

Os primeiros minutos de atendimento a um paciente com parada cardiorrespiratória são determinantes para salvar sua vida. Orientar e ajudar o público a entender como agir até o socorro chegar foi o objetivo de uma capacitação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que ocorreu neste domingo, no Parque Farroupilha (Redenção). A ação foi motivada pelo Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar.

Leia mais
Simulação de incidente com múltiplas vítimas surpreende pessoas em Porto Alegre 
Estudo mostra que ressuscitação prolongada traz benefícios
Ferramenta para celular e caixa de som "ouve" parada cardíaca e aciona resgate

Técnicos do Samu orientaram a população a primeiro identificar se o paciente está mesmo em parada cardiorrespiratória – quando a pessoa para de respirar e não responde aos chamados. Em seguida, como agir nestes casos, que é ligar para o 192, deitá-lo no chão ou em uma superfície rígida e iniciar a reanimação.

A parada cardiorrespiratória é um agravo quase sempre repentino e imprevisível e registra em média três ocorrências diárias no Samu Porto Alegre. Por isso a importância de que mais pessoas aprendam a executar reanimação cardiopulmonar imediata. 

Segundo a enfermeira do Samu Maria Karolina Feijó, um dos erros mais comuns é a pessoa não reconhecer o que está acontecendo com o paciente:

– Por isso é tão fundamental este treinamento, os primeiros minutos de atendimento são os mais importantes – explica. 

Os primeiros minutos de atendimento a um paciente com parada cardiorrespiratória são determinantes para salvar sua vida. Orientar e ajudar o público a entender como agir até o socorro chegar foi o objetivo de uma capacitação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que ocorreu neste domingo. NA FOTO ENFERMEIRA Maria Karolina Feijó
Enfermeira Maria Karolina orienta duas criançasFoto: Jeniffer Gularte / Agência RBS

Treinamento

A coordenadora do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do Samu, Dinorá Cenci, explica que a chamada por parada cardiorrespiratória é uma das mais graves atendidas pelas equipes:

– A única forma de não entrar em pânico em em uma situação dessas é saber o que fazer. Quem não treina, esquece – afirma.

Dinorá explica também que a compressão no tórax deve ser contínua, até o socorro chegar para que o oxigênio continue chegando ao cérebro e ao músculo cardíaco. A meta do Samu de Porto Alegre é estar no local de atendimento em menos de 15 minutos para estes casos. 

– Todas essas orientações são fundamentais até o Samu chegar – finaliza.

Importante para qualquer pessoa

As irmãs Bruna, 22 anos, e Paloma Vicente da Silva, 26 anos, de Alvorada, foram as primeiras a receber as orientações. Ambas estavam interessadas em saber como agir nessa situação para atuarem em seus trabalhos. Bruna é massoterapeuta e Paloma segurança em casa noturna. 

– É algo que pode salvar vidas. Também penso que, conhecendo as técnicas, posso usar com algum paciente meu e até familiares. Se acontecer, vou saber o que por onde começar – afirma Bruna.

As irmãs já sabiam do evento e foram ao parque especialmente para receber as dicas:

– É importante ter esse preparo para estar atento numa situação dessas. Em alguns casos, o socorro pode demorar e alguém precisa saber como agir – considera Paloma. 

Os primeiros minutos de atendimento a um paciente com parada cardiorrespiratória são determinantes para salvar sua vida. Orientar e ajudar o público a entender como agir até o socorro chegar foi o objetivo de uma capacitação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que ocorreu neste domingo. NA FOTO ENFERMEIRA Maria Karolina Feijó com o aposentado Jorge Kellermann, 60 anos
Jorge se interessou pelas orientaçõesFoto: Jeniffer Gularte / Agência RBS

O aposentado e voluntário Jorge Kellermann, 60 anos, estava passando pelo parque e também ficou interessado na oficina:

– É importante saber o que fazer numa hora dessas, como usar as mãos para a massagem cardíaca – disse. 


O passo a passo até o Samu chegar

  1. Verifique se a pessoa não respira e não responde
  2. Chame ajuda e ligue para o Samu pelo número 192. 
  3. Inicie as massagens cardíacas imediatamente: coloque as mãos entrelaçadas sobre o tórax, na altura dos mamilos. Comprima de 100 a 120 vezes por minuto, aprofundando de 5 a 6 centímetros, fazendo com que o sangue circule. 
  4. Se tiver um desfibrilador automático externo disponível, instale imediatamente e siga as orientações do equipamento. 
  5. Caso não tenha o desfibrilador, continue comprimindo até o Samu chegar. Como o movimento é cansativo, reveze com outras pessoas a cada dois minutos.
  6. Se a vítima se movimentar, o que é pouco provável, interrompa as compressões imediatamente.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros