Magali Moraes: onde estão meus óculos? - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga02/09/2019 | 10h00Atualizada em 02/09/2019 | 10h00

Magali Moraes: onde estão meus óculos?

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes: onde estão meus óculos? Fernando Gomes/Agencia RBS
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Você vai me entender se também está na fase de só conseguir ler com óculos. Já desisti de manter as lentes limpas e me tornei aquele tipo de pessoa que sempre critiquei. Enxergo tudo com um filtro de impressões digitais. E agora desisti de guardar os óculos. De tanto abrir e fechar o estojo, acabei com suas dobradiças. Meus óculos precisam estar sempre à mão. Na direita ou esquerda, tanto faz. E peguei a mania de pendurar na gola. Eles vão cair no chão a qualquer descuido e quebrar.

Nas poucas vezes em que decido guardar os óculos no estojo, de repente bate a sensação de que deixei meus olhos em casa. Levo cada susto indo pro trabalho! Sem óculos eu não sirvo pra nada. Só fico tranquila quando apalpo o estojo na bolsa e dou uma sacudida pra ouvir o barulho da armação batendo lá dentro. Não sei como algumas pessoas conseguem andar sempre com os óculos pendurados no alto da cabeça. Especialmente os de sol, feito tiara de cabelo. O tombo é maior lá de cima. 

Leia mais colunas da Maga

Trabalho

Deixo eles na mesinha de cabeceira, no balcão da cozinha, soltos no console do carro ou na mesa do trabalho (eita... até na mesa dos outros). E assim meus óculos vão perambulando por aí, arranhando as lentes. É real oficial: estou dependente. A todo momento tem algo pra ler. Uma notícia no jornal, as mensagens que chegam no celular, os rótulos de embalagens no supermercado, a placa do Uber no aplicativo. Eu tiro e coloco os óculos mil vezes por dia. De noite também.

O medo de perder esse instrumento sagrado de leitura faz a gente ficar com eles no rosto por mais tempo do que deveria. Daí, enxerga bem de perto e mal de longe. Cuidado ao descer a escada! O que estava bom embaralha. Claro, né? São lentes pra ler, não pra estacionar no nariz. Pra complicar, não tenho um par reserva pra quebrar galho. Aquelas correntinhas de prender os óculos não me pegam. Já tenho outras correntes no pescoço. Falando nisso, onde estão meus óculos? Alguém viu eles? 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros