Magali Moraes: praia, chuva e feijoada - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga03/09/2019 | 10h34Atualizada em 03/09/2019 | 10h35

Magali Moraes: praia, chuva e feijoada

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes: praia, chuva e feijoada Fernando Gomes/Agencia RBS
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

O que a gente faz na praia fora de época? Descansa e come bem. No último fíndi, fui recarregar as energias na minha casinha amada. A praia estava como eu queria: vazia e tranquila. Uma chuva mansa foi a nossa trilha sonora pra dormir, e de dia ela seguiu molhando a grama. Dentro de casa, as bicicletas sequinhas e o silêncio interrompido por longas bocejadas. Também bem calmo, com poucas ondas, o mar nos abanou de longe. Cinza da cor do céu, e grandioso como sempre. 

Logo mais começa a temporada, a estrada enche e a vida preenche cada espaço livre da praia. Então a hora é agora de curtir a paz que ainda mora no litoral. Pra combinar com a preguiça e a chuva, no sábado fomos comer feijoada. Tinha até um sambinha de fundo que harmonizou bem. E que comilança! O porco se sacrifica pelo cardápio, mas quem brilha mesmo é o feijão. No dia a dia, ele é acompanhamento no prato. Na feijoada, vira a estrela principal e se apresenta de todas as formas.

Leia mais colunas da Maga

Caldinho

É feijão com charque, linguiça paio e mignon, rabo e pé de porco. É com grãos e liquidificado. Que delícia encher uma caneca com caldinho de feijão bem temperado. Fui obrigada a repetir. E haja lugar no estômago pra acomodar a couve, o arroz, a moranga caramelada, a linguicinha calabresa, o aipim frito, a batata doce, a costela de porco acebolada, a farofa. O torresmo e a pimenta eu passei. As rodelas de laranja, comi de sobremesa. Não consigo misturar feijão com laranja.

Feijoada é mesa farta. Combina com a casa cheia de amigos, mas também vai bem a dois. Depois desse banquete, vem o cafezinho pra segurar o sono e muito chá ao longo da tarde. Quando a gente volta pra civilização, tá mais calminha. Alimentou o corpo, aquietou a alma, se fortaleceu. Você também foge pra algum esconderijo secreto quando precisa descansar? Esse lugar pode ser apenas o seu travesseiro, e as cortinas fechadas do quarto. Desde que você faça uma parada estratégica pra se cuidar.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros