Poluição no Rio dos Sinos suspende temporariamente o tratamento de água em Novo Hamburgo - Notícias

Versão mobile

 
 

Após chuva03/10/2019 | 17h40

Poluição no Rio dos Sinos suspende temporariamente o tratamento de água em Novo Hamburgo

Máquinas pararam por quatro horas na madrugada. Serviço já foi normalizado

O excesso de sujeira no Rio dos Sinos fez com que a Comusa suspendesse temporariamente o serviço de tratamento de água em Novo Hamburgo nesta quinta-feira (3). Resíduos trazidos pela chuva deixaram a água imprópria para tratamento. A Comusa informou que foi uma situação atípica e não soube dizer quantos pontos foram afetados. No início da tarde, o serviço já estava normalizado. 

A poluição foi captada no Arroio Pampa, em Novo Hamburgo. A sujeira das margens foi levada com a chuva e foi parar no rio. De acordo com a assessoria, a equipe fez testes que registraram que a água estava imprópria para tratamento. Com isso, o serviço ficou parado por quatro horas na madrugada. Durante o período em que as máquinas pararam, mais de 10 milhões de litros de água não foram tratados. A partir das 8h, o tratamento recomeçou e o nível dos reservatórios foi normalizado.  

Um caso parecido aconteceu em 2016, quando chuvas fortes na região trouxeram barro junto à água. Naquela ocasião, o tratamento também foi suspenso. Não há registros de casos mais recentes.

Em outubro de 2006, o rio tomou projeção mundial quando cerca de 90 toneladas de peixes apareceram mortos. O excesso de poluição no local em conjunto a outros fatores levou esse a ser um dos grandes desastres ambientais do país. O Sinos é considerado o quarto rio mais poluído no país e o primeiro no Estado, segundo ranking elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2015. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros