Magali Moraes e o alho: paixão ou pavor? - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga12/11/2019 | 11h25Atualizada em 12/11/2019 | 11h25

Magali Moraes e o alho: paixão ou pavor?

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e o alho: paixão ou pavor? Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Sou aquela pessoa que jamais vai aceitar o espeto de maminha ao alho e óleo que o garçom oferece na churrascaria. Desculpe, eu não consigo. Só de olhar a quantidade de alho que envolve a carne, já imagino o problema que causaria. Um dente de alho fritando na panela perfuma a cozinha e a comida. Mas tem que ter estômago bem treinado pra encarar. É um condimento culinário polêmico. Uns amam, outros odeiam. Acho difícil alguém dizer que tanto faz se tem alho ou não na comida.

Esses dias, caí na tentação. Comi uma carne que tinha uma espécie de maionese de alho decorando o prato. Coisa pouca, sabe? Se juntasse tudo, não encheria uma colher de sopa. O sabor estava realmente delicioso, e lá fui eu passar cada pedaço da carne nesse molho. Lambi os beiços. Talvez o meu erro foi ter comido isso de noite. Na madrugada, acordei com a sensação de que um guarda-chuva abriu de repente dentro da minha barriga. Ou era um tijolo afundando o estômago?

Esperança

Leia mais colunas da Maga 

Sem falar naquele gosto infernal do alho invadindo a boca. Veja bem, não era mau hálito. Era um mal-estar tremendo. Levantei duas vezes pra tomar remédio, com a esperança de conseguir voltar a dormir. Quando não é insônia, é alho. Como pode uma porção tão pequena fazer um estrago tão grande? Nada mais cabia. Passei o resto do dia tentando fechar o guarda-chuva imaginário (ou dissolver o tal tijolo). Dê-lhe chá, dieta alimentar e uma certeza: por um longo período, o alho não me pega.

De uns tempos pra cá, bem que tentei fazer as pazes com ele. Meus filhos estão cozinhando e são adeptos do alho. Amor de mãe aguenta tudo, né? Agora preciso manter uma distância regulamentar. Entre a paixão e o pavor, existe a intolerância. Aliás, hoje em dia é o que mais tem. Glúten. Lactose. Açúcar. Já reparou quanta gente lê os rótulos de produtos industrializados no súper? Sem falar nos venenos que colocam nas verduras e frutas. Já os dentes de alho podem acabar com o sorriso. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros