Escola de Guaíba que desfila na Capital terá intérprete do Salgueiro como voz oficial  - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Eu Sou do Samba12/12/2019 | 05h00Atualizada em 12/12/2019 | 05h00

Escola de Guaíba que desfila na Capital terá intérprete do Salgueiro como voz oficial 

A Academia Cohab Santa Rita tem apenas 11 anos

Escola de Guaíba que desfila na Capital terá intérprete do Salgueiro como voz oficial  Rahiane Scanone/Divulgação
Foto: Rahiane Scanone / Divulgação
Liliane Pereira
Liliane Pereira

A escola de samba Academia Cohab Santa Rita tem apenas 11 anos, mas é, digamos assim, uma pré-adolescente ousada. No seu primeiro ano desfilando no grupo de acesso em Guaíba conquistou o campeonato. No segundo ano, já no grupo especial, ficou em segundo lugar. De lá pra cá, foram nove títulos consecutivos.

Em Porto Alegre, a escola desfilou como convidada em 2017. Mas em 2020, vai concorrer com as outras escolas do grupo Bronze.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Embora não tenha quadra e conte apenas com um modesto apoio financeiro da prefeitura de Guaíba, promove diversos tipos de eventos para arrecadar fundos. Com isso, consegue, entre outras coisas, comprar fantasias de escolas cariocas. Mas uma das grandes apostas da escola é no microfone. Para 2020, o intérprete do samba da escola vem do Rio de Janeiro e é a voz oficial do Acadêmicos do Salgueiro. Estamos falando de Émerson Dias.

Na sexta-feira (13), ele vai estar presente na festa de aniversário e de lançamento do tema-enredo da agremiação para 2020. A comemoração acontece a partir das 21h no Sport Club Itapuí. R. Gaspar Martins, 153. Parque 35, Guaíba. Os ingressos antecipados estão á venda no clube e no supermercado Atual (Avenida Lupicinio Rodrigues, 1115, Bairro Santa Rita, Guaíba) por R$20. Na hora, será R$25. Além do grupo-show da escola, as outras atrações são a bateria da Velha Guarda da Estado Maior da Restinga, Filhos de Maria e Izo Moreira.

Émerson vem ao Rio Grande do Sul para esse evento, mas em entrevista para a coluna, ele mostra que a admiração dos cariocas com o carnaval de Porto Alegre é tão verdadeira quanto a dos gaúchos pelo carnaval carioca. E confessa que não perde a oportunidade de frequentar as escolas de samba daqui. Confere a entrevista completa!

Leia outras colunas Eu Sou do Samba

Como surgiu o convite para ser o intérprete da Cohab Santa Rita?
Na verdade, eu acho que eu já tenho uma relação bem intensa com todo o carnaval do Rio Grande do Sul. Minha primeira oportunidade numa grande escola de samba na Capital gaúcha foi na Imperatriz Dona Leopoldina, em 2012. Mas eu já conhecia o Andy Lee (músico porto-alegrense que toca violão na harmonia do Salgueiro com Émerson) desde 2010. Nos conhecemos no carnaval de Uruguaiana.

Dessa amizade pessoal vieram os laços profissionais, e eu acabei levando o Andy pra sair comigo na Grande Rio, em 2011. Depois, seguimos fomos juntos para o Salgueiro, onde permanecemos. Lá, tenho mais três gaúchos na minha harmonia musical: Victor Nascimento, Vinicius Machado e o Cabeça do Cavaco. Então, quando recebi o convite do presidente Tiago, do Tiaguinho, da Denise e do mestre Estevão, não pensei duas vezes e fui parar na Cohab Santa Rita.

E para conciliar com teus compromissos no Salgueiro, como fará?
Como o carnaval aqui é fora de época, ficou mais fácil. Além disso, também vou desfilar em Uruguaiana, na Cova da Onça. E não posso ficar de fora do carnaval no Porto Seco. Estarei lá firme e forte.

Leia também
Liliane Pereira apresenta a Corte do Carnaval de Porto Alegre 2020
Novidade: Imperatriz Dona Leopoldina terá dupla de intérpretes no Carnaval 2020
Enredo da Império da Zona Norte para 2020 foi idealizado pela porta-bandeira

Como é pra ti sair numa escola com estrutura financeira tão diferente do Salgueiro?
Eu não me influencio pelo poder aquisitivo. E foi justamente essa paixão que vejo nos componentes da Cohab Santa Rita para conseguir colocar a escola na rua e, assim, terem conquistado tantos campeonatos, que me motivou. Vi pessoas apaixonadas pela cultura, pela agremiação, e pelo meu trabalho. Eu não poderia dispensar essa combinação de energias. Isso fala mais alto que qualquer dinheiro.

E de onde vem a tua paixão pelo Carnaval?
Meu avô é fundador de uma escola de samba aqui no Rio chamada Lins Imperial. Então, eu já nasci nessa atmosfera. Inclusive eu não tenho o Dias no sobrenome, eu adotei em homenagem ao meu avô. Meu nome é Emerson Luiz de Castro Souza.

Comecei a cantar na Lins Imperial. Eu era moleque, ficava correndo de um lado para o outro. Fui da bateria, diretor de tamborins, depois, diretor de bateria. E, nos intervalos, eu ficava cantando. Eu tenho um tio que é intérprete, o Celino Dias, ele defendia a Lins Imperial. Inclusive, foi intérprete da Tradição no ano do tema em homenagem ao Silvio Santos. Mas minha história no Salgueiro começou porque o irmão do meu avô era compositor da escola. Meu tio Celino cantava os sambas dele no festival de samba-enredo. E eu acompanhava eles desde criança. Frequento a escola desde novinho. Em 1992, aos 16 anos, ajudei a defender o samba, e a música ganhou o festival. Desde então, passei a fazer parte da harmonia musical do Salgueiro.

Então são 26 anos de microfone. E nesse período, tu sempre esteve no Salgueiro?
Não. Em outubro de 2000, o Quinho (conhecido como Quinho do Salgueiro) foi pra a Grande Rio e queria uma pessoa de confiança com ele. Então eu fui, e isso mudou a minha história. Em 2013, eu me tornei o intérprete oficial da Grande Rio, e fiquei até 2018, quando voltei para o Salgueiro.

E por qual motivo tu resolveu montar tua harmonia com tantos gaúchos? O pessoal da escola não implica com isso?
Talento! O som é diferenciado. Implicam e até rola um ciuminho (risos), mas eu não ligo. Eles dão conta do recado, fazem muito bem!


Evento cancelado

O concurso Rainha do Carnaval da Orla, que ocorreria no domingo (15), está cancelado. Conforme comunicado feito pela União das Escolas de Samba de Porto Alegre (UESPA) e pela União das Entidades Carnavalescas do Grupo de Acesso de Porto Alegre (UECEGAPA), o cancelamento se dá pelo acordo pré estabelecido com a produtora do Carnaval de Porto Alegre, a Bah Produtora, que inviabiliza a execução de eventos paralelos com a folia da Capital.

Porto Seco

Foi aprovado na Câmara de Vereadores de Porto Alegre o orçamento da prefeitura para 2020. Entre as emendas impositivas, que o prefeito é obrigado a cumprir, foi incluído um valor de R$80 mil destinados à Secretaria de Cultura para a recuperação do Porto Seco (capina, iluminação e manutenção em geral) para deixar o local em condições de receber o desfile do Carnaval 2020. O autor da emenda é o vereador João Bosco Vaz.

Agenda

Quinta-feira (12/12)

Ensaio show da Estado Maior da Restinga. Abertura, pagode do Bronx. Depois, bateria, harmonia e grupo-show. Gratuito até 21h. Após, R$. Mesa R$20. Estrada João Antônio da Silveira, 2355, Restinga.

Ensaio-show de Bambas da Orgia, a partir das 21h. R$ 10. R. Voluntários da Pátria, 1387 - Floresta

Sexta-feira (13/12)

Samba do Esquenta com show de lançamento do DVD de Renato da Rocinha na quadra da Imperadores do Samba (Av. Padre Cacique, 1567 - Praia de Belas). Ingressos antecipados a R$25 nas lojas Verse (Rua dos Andradas, 1444, Galeria Chaves, Loja 6) ou no Shopping Lindoia no térreo.

Sábado (14/12)

Encontro de Gigantes com Bambas da Orgia, Estado maior da Restinga e Imperadores do Samba a partir das 22h. Ingressos R$5. Mesa R$ 30. Estrada João Antônio da Silveira, 2355, Restinga.

Domingo (15/12)

Ensaio show da Vila Isabel com participação da Estado Maior da Restinga. Abertura com Pagode da Colina às 19h. Ingressos R$10. Mesa R$20. Rua Marcelino Pacheco, 133, Viamão.

Terça (17/12)

Ensaio show da Império da Zona Norte com três escolas convidadas a partir das 21h. Av. Sertório, 1021 - Navegantes. Ingressos a R$5. E quem for com a camiseta do Império de qualquer ano não paga.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros