Número de lesões por águas-vivas sobe para 31,5 mil no litoral gaúcho - Notícias

Versão mobile

 
 

Risco no mar31/12/2019 | 15h39Atualizada em 31/12/2019 | 15h39

Número de lesões por águas-vivas sobe para 31,5 mil no litoral gaúcho

Veja o que fazer em caso de queimadura 

Número de lesões por águas-vivas sobe para 31,5 mil no litoral gaúcho Mateus Bruxel/Agencia RBS
Imbé registrou infestação de águas-vivas no final de semana Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS
GaúchaZH
GaúchaZH

Os gaúchos já sofreram 31,5 mil lesões por águas-vivas neste verão. Os dados foram coletados pelo Corpo de Bombeiros entre os dias 21 e 30 de dezembro no litoral do Rio Grande do Sul. Somente na segunda-feira (30), foram registrados quase 5,3 mil casos. 

LEIA MAIS
Como estão as praias de Porto Alegre para o verão

O número é bem superior ao registrado no ano passado, quando a Operação Verão começou antes. Entre os dias 15 e 30 de dezembro, foram contabilizados 12,5 mil ferimentos causados pelo animal. Curiosamente, o dia 30 de dezembro de 2018 também teve um alto número de casos: 5,976, quase metade do total. 

As guaritas de guarda-vidas estão equipadas com vinagre para atender as pessoas feridas, mas os estoques podem acabar. Por isso, o Corpo de Bombeiros recomenda que os veranistas levem vinagre para a praia em recipientes com borrifador.

Confira cuidados em caso de queimaduras:

/// Não esfregue o local queimado.
/// Cobrindo os dedos com uma camiseta ou toalha, retire os eventuais tentáculos que ficarem grudados à pele. Um palito de picolé também pode ser útil.
/// Lave o local com água do mar ou mineral. Jamais utilize água doce (da pia ou do chuveiro, por exemplo).
/// Procure a guarita de guarda-vidas mais próxima para aplicar vinagre, o que proporciona o alívio da dor.
/// Depois de meia hora, um banho morno é benéfico.
/// Se o paciente tiver febre, pode tomar um antitérmico. Algumas pessoas desenvolvem reação alérgica, com vermelhidão, prurido e coceira. Antialérgicos e analgésicos também podem ser necessários.
/// Pomadas com neomicina e cremes hidratantes são indicados. Os melhores hidratantes são aqueles com a menor quantidade de produtos químicos — quanto mais água na fórmula, melhor.
/// Quando a queimadura for muito extensa e se o quadro geral do paciente for ruim, busque atendimento médico.
/// Se o banhista for queimado nos olhos, é preciso procurar um pronto-atendimento com urgência em busca da avaliação de um especialista.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros