Escola fundada em 2019 vai estrear na Avenida em 2020 - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Eu Sou do Samba02/01/2020 | 05h00Atualizada em 02/01/2020 | 05h00

Escola fundada em 2019 vai estrear na Avenida em 2020

Filhos de Maria, que tem sede na Lomba do Pinheiro, prioriza o trabalho social com a comunidade

Escola fundada em 2019 vai estrear na Avenida em 2020 Isadora Neumann/Agencia RBS
Mãe e filha unidas no amor pelo Carnaval Foto: Isadora Neumann / Agencia RBS
Liliane Pereira
Liliane Pereira

A coluna de hoje tem que começar com um texto de feliz Ano-Novo! E para entrar no clima da estreia de 2020, vou falar sobre uma escola que vai desfilar pela primeira vez no Carnaval de Porto Alegre. É a Filhos de Maria, que foi fundada em 2019. Conforme a diretoria, a agremiação surgiu com a proposta de priorizar o trabalho social com a comunidade.

– Acreditamos que, se investirmos no social, em dois ou três anos nos tornaremos autossustentáveis, pois, por esse caminho, conseguiremos parcerias para investir em oficinas, projetos pra crianças, jovens e adolescentes. E como resultado disso, conseguiremos realizar nosso Carnaval sem depender de aportes financeiros públicos – diz o presidente da escola, Maurício Molina Leites.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

No momento, os preparativos para o desfile e as roupas de show são divididos entre membros da diretoria, fundadores, componentes e parceiros que ajudam voluntariamente.

Segundo Maurício, todos os integrantes da escola são colaboradores. Juntos, eles colocam em prática diversas ações com crianças da comunidade da Lomba do Pinheiro, onde a escola tem sede, e do Partenon, bairro onde diversos participantes da agremiação moram. Além das ações realizadas – festa junina com presentes para a gurizada, festa de Dia das Crianças e distribuição de presentes de Natal –, e do time de futebol infantil que leva o mesmo nome, para 2020, os planos são de dar início ao projeto de oferecer aulas de capoeira, música e percussão.

Em família

Além das questões sociais, o presidente da escola ressalta que a criação da Filhos de Maria permitiu que pessoas consideradas anônimas no Carnaval pudessem realizar o sonho de desempenhar funções. Outra característica da escola é contar com a participação de diversos núcleos familiares. Na bateria, por exemplo, o mestre James é sobrinho do presidente Maurício, e, com ele, também participam a esposa, os irmãos e os primos. 

Leia também
Liliane Pereira apresenta a Corte do Carnaval de Porto Alegre 2020
Novidade: Imperatriz Dona Leopoldina terá dupla de intérpretes no Carnaval 2020
Enredo da Império da Zona Norte para 2020 foi idealizado pela porta-bandeira

Outro caso é o de Elisandra Trindade, 35 anos, e Bruna Trindade, 14 anos. Mãe e filha saem como porta-estandarte e rainha mirim, respectivamente. Elisandra conta que o Carnaval uniu mãe e filha ainda mais.

– Estamos fazendo juntas uma coisa que gostamos, que nos une. E essa atividade também influencia na relação que temos com outras pessoas. 

O fato de outros integrantes da escola morarem por perto fortalece a nossa comunidade, a nossa gente. São pessoas que se respeitam e se ajudam. Que se veem sempre, não só nos ensaios. Estamos ali por gostar da escola e das pessoas. São várias famílias que formam uma só. Todos nós trabalhamos em prol da comunidade e dos projetos sociais. Cada um contribui um pouco e tudo acontece com muito amor – conta Elisandra.

Leia outras colunas Eu Sou do Samba

Bruna engrossa o coro:

– A gente divide as maquiagens, os brincos (risos). Uma ajuda a outra a se maquiar, a se vestir. Se nós não saíssemos juntas no Carnaval e na mesma escola, nos finais de semana, ficaríamos separadas, cada uma com suas atividades. Então, o fato de estarmos aqui nos torna ainda mais unidas e nos proporciona que estejamos próximas.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros