Magali Moraes e a grama do vizinho - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga15/01/2020 | 08h00

Magali Moraes e a grama do vizinho

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e a grama do vizinho Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Amigos, fiquem tranquilos! A grama do vizinho não é sempre mais verde. Agora ela tá igualzinha à nossa: horrível. Podemos relaxar e esquecer esse ditado. Chega de comparações. Enquanto durar esse calorão dos infernos, todas as gramas seguirão torradas e chamuscadas. O verde virou artigo de luxo. Em pleno verão, os gramados da cidade estão imitando a cor das folhas no outono. São variações do amarelo queimado (totalmente) ao marrom escuro. Cinquenta tons de seca é que chama. 

Cadê a grama verdinha que estava aqui? O sol exterminou. Só falta nascerem cactos no pátio, no canteiro da rua, na pracinha, no espaço que antes era um lindo jardim. Parece que tudo virou feno, palha, prejuízo. Nos campos do Estado, a estiagem está acabando com plantações e sonhos. Vem dívida por aí, só não vem chuva. O pouco que choveu nos últimos dias não foi suficiente. É como se o solo tivesse tomado apenas alguns goles d'água, sem conseguir se hidratar direitinho.

Leia mais colunas da Maga 

Cenário

Tenho reparado nas gramas queimadas pela cidade. É muito metro quadrado sem vida e sem cor. O cenário triste se repete na praia. Nem o vizinho daquela grama que sempre foi a mais bonita sabe o que fazer. As mangueiras ligadas não dão conta. Colocar terra preta em cima pode matar ainda mais. As raízes das plantas bem que procuram, mas tá difícil sugar água do solo. O que sobra para as flores? Só as teimosas sobrevivem. É o verão da flor seca e murcha. Jardim florido, cadê você?

As plantas aqui de casa vão de mal a pior. Coitadas! São o retrato da estiagem no Rio Grande do Sul. Molhar parece que não resolve. O calorão da rua esquenta as paredes e faz a sala virar estufa. Se os vasos pudessem falar, iriam dizer (com a boca seca): "me tira de perto da janela, por favor!". Como curtir a vista lá de fora, quando os vidros só aumentam o calor? Cortinas não dão conta. Volta, chuva! Vem nos visitar, e pode ficar a semana inteira. Quem sabe, assim, o verde também volta.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros