Magali Moraes e as melancias na esquina - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga08/01/2020 | 10h00

Magali Moraes e as melancias na esquina

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e as melancias na esquina Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

E não são só elas. Na esquina seguinte estão os morangos. Mais adiante, um carrinho de mão lotado de abacaxis. Assim que mudar o clima e esfriar um pouco, vão aparecer as bergamotas. No começo, ainda verdes. Logo mais, perfeitinhas. Também as laranjas colocadas naquelas redinhas clássicas. Se a gente olhar bem, a cidade pode parecer uma grande cesta de frutas. Sem falar nos mercadinhos e quiosques que decoram as calçadas com caixas de mamão, maçã, banana, ameixa e kiwi.

Estímulos visuais não faltam. Então por que a maioria de nós come menos frutas do que deveria? Elas custam caro, alguém vai dizer. Sim, especialmente as orgânicas. Mas quanto custa a nossa saúde? Vamos combinar: a gente gasta dinheiro com bobagens menos saudáveis. Alô, apreciadores de bolacha recheada e salgadinho de pacote. Procurando bem, dá pra encontrar ofertas de frutas da estação. E sempre tem uma feirinha de bairro com precinhos mais camaradas no horário de encerramento. 

Leia mais colunas da Maga 

Minoria

Falta de hábito? Preguiça de cortar e descascar tudo depois? Leitores que amam frutas, desconfio que vocês sejam a minoria. Infelizmente! Eu gosto bastante, e poderia comer mais. Confesso que acabo deixando pra depois _ aí o que acontece? Eu não como. Na rua, perdi a conta das vezes que encontrei vendedores de morangos, e o sinal abriu antes de pegar dinheiro pra comprar. Ou então o sinal não fechou. Ou eu deixei o dinheiro separado e não encontrei ninguém vendendo. 

Tudo desculpa esfarrapada, isso sim. Parece que as frutas precisam brigar horrores pra chamar a minha atenção (ao contrário dos doces, sorvetes e chocolates). Esses dias, vi um caminhão cheio de melancias estacionado. Era só parar e comprar. Li a placa de longe, achei o preço bom, aí pensei: nem vai caber na geladeira, elas são grandes demais. Logo eu, uma Magali, negando melancia! Sabe de uma coisa? Escrever essa coluna me deixou culpada. Vou descascar urgente uma laranja de umbigo pra comer. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros