Magali Moraes e as várias formas de luto - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga03/02/2020 | 07h00Atualizada em 03/02/2020 | 10h13

Magali Moraes e as várias formas de luto

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e as várias formas de luto Fernando Gomes/Agencia RBS
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Nos últimos dias, experimentei algumas delas. Luto é rompimento, e nem precisa ter morte envolvida. Luto também pode ser tristeza misturada com alegria. Às vezes ele acontece porque queremos uma vida diferente, e temos que fazer escolhas. Independentemente do motivo, romper é dolorido e a saudade vai bater. Luto é um processo de desapego, aceitação e recomeço. Ele vai durar o tempo que for necessário – horas, dias, meses, anos – até que a gente se sinta fortalecida e de coração tranquilo.

Leia mais colunas da Maga

Desconfio que tudo que nos faz mudar radicalmente provoca alguma espécie de luto. Terminar um relacionamento amoroso, sair da casa dos pais, trocar de cidade, de país, de emprego, de carreira. Luto é desconforto, mas também é alívio. Uma coisa é certa: os sentimentos ficam remexidos. Luto é transição. É perder o convívio. É não saber ao certo o que nos espera no próximo dia. Mas é impossível virar a página e começar um capítulo novo da nossa história sem antes colocar um ponto final.

Novo desafio

Sexta passada, eu me despedi de pessoas e de um lugar que amo pra ir em busca de um novo desafio profissional. A caminho de casa, juro que me senti de luto. Os olhos inchados, o coração em pedaços. Mas a vida logo dá um jeito de mostrar o tamanho exato das coisas. Na manhã seguinte, acordei com a notícia de que a mãe de uma amiga de infância havia falecido. O luto real oficial. A saudade máxima. O rompimento definitivo. Me sinto parte dessa família, e senti na pele essa perda.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Sabe a que conclusão eu cheguei? Que todas as outras formas de luto são válidas, e vão continuar existindo. Só que a gente não deve perder muito tempo com elas. Quer mudar? Muda. Quer recomeçar? Recomeça. A vida se apresenta todos os dias, e nos dá a chance de experimentar novas emoções, conhecer pessoas, trilhar caminhos diferentes, descobrir a nossa força e ser feliz. Vivi querida, conta comigo pra fazer esse sorrisão voltar logo pro teu rosto.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros