Os serviços que podem ou não ser oferecidos em Porto Alegre em razão dos cuidados com o coronavírus - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coronavírus24/03/2020 | 20h46Atualizada em 24/03/2020 | 20h46

Os serviços que podem ou não ser oferecidos em Porto Alegre em razão dos cuidados com o coronavírus

Área da saúde segue em pleno funcionamento e transporte público da Capital trabalha com restrições

O governo do Estado do Rio Grande do Sul e a prefeitura de Porto Alegre têm publicado diversos decretos que proíbem ou restringem o funcionamento de serviços durante o período de isolamento social, em prevenção ao coronavírus

As medidas adotadas pelo governador Eduardo Leite e pelo prefeito da Capital Nelson Marchezan têm como objetivo diminuir a proliferação da covid-19. Por isso, serviços relacionados a saúde dos cidadãos seguem funcionando normalmente. Inclusive, com o acréscimo de servidores do setor que estavam de férias ou licenciados.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Os decretos vêm sendo publicados ao longo da última semana e estabelecem vigências que variam entre 15 e 30 dias a contar da data da publicação, podendo se estender em caso de necessidade.

Para que a cidade continue em pleno funcionamento, o transporte público também continua operando, porém, com diminuição na tabela horária. O comércio também foi alterado e, enquanto alguns segmentos seguem autorizados, outros estão expressamente proibidos de abrirem suas portas.

Leia também
Agências bancárias terão novo horário de atendimento ao público
Saiba quais são as orientações das autoridades de saúde para o dia a dia durante a pandemia do coronavírus
Farmácias na Capital irão aplicar em idosos vacinas da gripe pelo SUS a partir de quarta-feira, veja os endereços


Saiba o que está e o que não está funcionando

Funcionando sem restrições

  • farmácias e drogarias
  • serviços e comércio na área da saúde
  • mercados, hipermercados e supermercados
  • mercearias, açougues, peixarias e fruteiras 
  • centros de abastecimento e distribuição de alimentos
  • Táxis e aplicativos
  • Postos de combustíveis
  • Óticas
  • Estacionamento, sem a presença de manobristas
  • Oficinas mecânicas
  • Ferragens
  • Distribuidoras de gás
  • Padarias, sem consumo no local
  • Lavanderias
  • Transportadoras

Em funcionamento parcial

  • Transporte público: a EPTC aplicou uma redução na tabela horária entre 10% e 50% na oferta de linhas. Além disso, por decreto do governador do Estado, os veículos não podem exceder o números de passageiros sentados.
  • Sine: a retirada de cartas de encaminhamento para as vagas de emprego deverá ser feita exclusivamente pelo aplicativo Sine Fácil, disponível para download. A unidade Municipal do Sine, na Avenida Sepúlveda esquina com Mauá, manterá um plantão de atendimento pelos telefones 3289-4796 e 3289-4820.
  • Mercado Público: somente restaurantes e estabelecimentos com comércio de alimentação e vendas de produtos alimentícios têm autorização para abrir as portas. O horário de funcionamento é das 9h às 17h, com exceção dos estabelecimentos com entrada externa.
  • Restaurantes: funcionam com mesas reduzidas, por telentrega ou serviço de drive-thru ou levar para casa.
  • Bancos: algumas agências bancárias estão atendendo apenas com horário marcado. O serviço de caixas eletrônicos segue normalmente.
  • Barbearias e salões de beleza: com equipe reduzida e restrições ao número de clientes simultâneos.
  • Shoppings: apenas lojas autorizadas

Totalmente fechados

  • Redes de ensino públicas e privadas
  • Cinemas
  • Igrejas
  • Academias
  • Cartórios
  • Demais estabelecimentos comerciais, de serviço e industriais. Sendo autorizado apenas o funcionamento administrativo e individual

Receba duas vezes por dia um boletim com o resumo das últimas notícias da covid-19. Para receber o conteúdo gratuitamente, basta se cadastrar neste link.

Quer saber mais sobre o coronavírus? Clique aqui e acompanhe todas as notícias, esclareça dúvidas e confira como se proteger da doença.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros