Após vereador ter contato com assessora com coronavírus, Câmara de Cachoeirinha suspende sessões presenciais e solicita testes - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Região Metropolitana  14/05/2020 | 19h03Atualizada em 14/05/2020 | 19h03

Após vereador ter contato com assessora com coronavírus, Câmara de Cachoeirinha suspende sessões presenciais e solicita testes

Rubens Otávio (PSL) alega que soube da contaminação durante sessão legislativa ocorrida nesta semana, mas prefeitura informa que já havia comunicado o parlamentar

A Câmara de Vereadores de Cachoeirinha suspendeu as sessões presenciais, está higienizando o prédio e solicitando que todos os presentes na sessão realizada na última terça-feira (12) sejam testados para o coronavírus. As medidas foram adotadas após o vereador Rubens Otávio (PSL) manter contato com uma assessora infectada.

O parlamentar disse que só soube da contaminação durante a sessão legislativa, mas a Secretaria da Saúde do município contestou a informação e ressaltou que já havia alertado o parlamentar.

O presidente da Câmara, Edison Cordeiro (Republicanos) , informou que o local já estava fechado para o público externo e que havia um revezamento de funcionários por horário, além de todas as medidas sanitárias possíveis. Mesmo assim, ele suspendeu as sessões — sempre nas terças-feiras e, de forma extraordinária, se preciso, nas quintas-feiras — e solicitou a higienização de todos os setores.

— Também solicitei testes para covid-19 para todos que participaram da sessão do Legislativo na última terça. Tanto vereadores, quanto assessores e servidores em geral — diz Cordeiro.

A sessão de terça-feira durou cerca de cinco horas. No mesmo dia e horário da atividade legislativa, por volta das 18h, Rubens Otávio disse que soube da contaminação de uma partidária.


No dia 3 deste mês, durante ação social do PSL no município, o parlamentar manteve contato com a colega de partido — que não está tendo o nome divulgado. Segundo o vereador, ele estava de máscara e usou álcool em gel durante o evento.

Em um primeiro contato feito por GaúchaZH, na quarta (13), ele informou que a mulher apenas era do mesmo partido dele, mas, nesta quinta-feira (14), confirmou que se tratava de uma assessora parlamentar.

Aviso

O secretário da Saúde de Cachoeirinha, Dyego Matielo, disse que o vereador já havia sido avisado da contaminação da assessora e que ele recebeu várias mensagens ao longo da terça-feira, inclusive antes da sessão parlamentar. Matielo enviou para GaúchaZH várias cópias de mensagens em texto e áudio, inclusive com respostas de Otávio a uma responsável pela Vigilância Epidemiológica do município.


— Alertamos sobre a assessora ainda por volta de 15h da última terça-feira e informamos que ele deveria entrar em contato conosco — disse Matielo.


Já o vereador Otávio ressaltou que conseguiu visualizar as mensagens pelo celular somente no horário da sessão, depois das 18h, porque estava envolvido em julgamento de comissão parlamentar na Câmara. Ele ainda afirmou que usou máscara em todas as atividades neste dia e que não soube em tempo hábil sobre a contaminação da assessora.


— É uma questão de foro íntimo, ela não quis nos informar. Se soubesse antes da sessão, teria tomada providências. Quando soube, tratei de tomar todos os cuidados possíveis. Vou realizar o teste e mesmo assim afirmo que não tenho sintomas — explicou Otávio.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca