Com 881 mortes registradas por covid-19 em um dia, Brasil bate novo recorde - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Balanço diário13/05/2020 | 07h52

Com 881 mortes registradas por covid-19 em um dia, Brasil bate novo recorde

O total de casos confirmados saltou para 177.589

Com 881 mortes registradas por covid-19 em um dia, Brasil bate novo recorde 3DJustincase/stock.adobe.com
Foto: 3DJustincase / stock.adobe.com
GaúchaZH e Agência Brasil
  • Mortes por covid-19 levam em média 15 dias para serem contabilizadas
  • País já tem 177.589 diagnosticados (9.258 nas últimas 24 horas)
  • Total de mortos chega a 12.400

O Brasil registrou 881 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas — novo recorde diário. Com isso, o número de óbitos causados pela covid-19 em todo o país saltou para 12.400, conforme dados divulgados pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (12). O total de casos confirmados saltou para 177.589.  O recorde anterior era de 751 registros de óbitos em um dia, em 8 de maio.



O número de mortes no Rio Grande do Sul subiu para 111. Comparando com o balanço de segunda-feira (11), são seis novos óbitos registrados.

O Estado com maior número de óbitos registrados é São Paulo, com 3.949, seguido pelo Rio de Janeiro (1.928), Ceará (1.280), Pernambuco (1.157) e Amazonas (1.098).

O levantamento do Ministério da Saúde também aponta 72.597 recuperados e 2.050 óbitos em investigação e 92.593 casos em acompanhamento. 


Profissionais de saúde contaminados

Antes da divulgação dos dados, o secretário-substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, apresentou a nova plataforma de disponibilização de dados sobre a pandemia, que será atualizada todos os dias às 19h. O painel conta com novas informações, como o número de recuperados e a mortalidade. 

A secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Ribeiro, afirmou que a pasta começará um levantamento dos profissionais de saúde contaminados e mortos em razão da covid-19. A equipe pretende lançar um boletim epidemiológico com o detalhamento sobre a situação desses profissionais. Até o momento, há 884 trabalhadores da área registrados no sistema como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo 276 hospitalizados.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros