Figura tradicional do Carnaval da Capital, tia Vera precisa de ajuda para tratamento contra o câncer - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Eu Sou do Samba21/05/2020 | 05h00Atualizada em 21/05/2020 | 05h00

Figura tradicional do Carnaval da Capital, tia Vera precisa de ajuda para tratamento contra o câncer

Uma das primeiras mulheres a ser autora de um tema, ela enfrenta, agora, uma leucemia mieloide aguda

Figura tradicional do Carnaval da Capital, tia Vera precisa de ajuda para tratamento contra o câncer Lauro Alves/Agencia RBS
Nem quando esteve internada a carnavalesca deixou a alegria de lado Foto: Lauro Alves / Agencia RBS
Liliane Pereira
Liliane Pereira

Uma das minhas lembranças de infância na quadra da Imperadores do Samba são as comidinhas da praça de alimentação. Um dos sabores mais marcantes era um espetinho de frango com queijo empanado. A responsável por essa recordação saborosa é Vera Costa. Pra mim (e para mais um monte de gente), tia Vera.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Ela é parte da história do nosso Carnaval. Um dos seus maiores feitos é ser autora de um dos temas mais marcantes dos 60 anos da Imperadores: Perfume, Um Banho de Cheiro. Foi em 1996, e a história rendeu o título de campeã à escola. O samba de autoria de Jean Marques Montenegro ainda é um dos hinos da Vermelho e Branco.

História

Tia Vera também foi uma das primeiras mulheres a emplacar um tema-enredo em uma escola de samba.

– Seis temas concorreram. Levou 30 dias para darem o resultado. Eu quase surtei quando soube que ganhei, foi muita emoção. Quando fomos campeões, então, eu quase enlouqueci – conta ela.

Esse tema deu à escola o bicampeonato. Vera também escreveu temas para Salgueiro de Esteio, Fidalgos e Aristocratas e Samba Puro. Mas a história dela no Carnaval começou em 1974, quando desfilou na Imperadores pela primeira vez. Entre as funções que já desempenhou, a servidora pública aposentada lista departamento feminino da escola, conselho, diretoria social, diretoria da ala das baianas e diretoria da velha guarda. Em 2005, se afastou para cuidar da mãe, Iara Costa, que também foi baiana da escola por muitos anos.

Leia outras colunas Eu Sou do Samba

Desafio

O desfile mais difícil da vida da tia Vera, porém, está sendo em 2020, quando, como ela mesma descreve “entrou na passarela do Hospital Santa Rita (no Complexo da Santa Casa), para um desfile sem ensaios, sem destaques, sem bateria e sem samba-enredo. Apenas um coração batendo forte, pois não conhecia os jurados”. Ela foi diagnosticada com leucemia mieloide aguda há pouco mais de um mês. 

Após passar um período internada, recebe cuidados na casa da filha. Mas está precisando de ajuda. Como existem exames e medicamentos não custeados pelo plano de saúde dela, o IPE, a família criou uma vaquinha online. O objetivo é alcançar R$ 4 mil. Quem puder, pode contribuir pelo site bit.ly/ajudatiavera.

 PORTO ALEGRE - BRASIL - Coluna eu sou do samba DG. Vera Costa, uma das personalidades do carnaval de Porto Alegre e compositora de um dos enredos mais famosos da imperadores do samba.
Tia Vera já fez de tudo um pouco na folia, e não pretende pararFoto: Lauro Alves / Agencia RBS

Mesmo com dificuldade, a alegria da carnavalesca tomou conta do quarto andar do hospital.

– Fiquei conhecida como a paciente mais alegre da unidade. Preciso muito agradecer à equipe médica que me cuidou. Combinamos, inclusive, de fazer uma ala para sair no Carnaval – conta Vera.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros