Cris Silva: "Imitando o desenho" - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Lá em Casa19/06/2020 | 15h46Atualizada em 19/06/2020 | 15h46

Cris Silva: "Imitando o desenho"

Colunista escreve sobre maternidade e família todas as sextas-feiras

Cris Silva: "Imitando o desenho" Agência RBS / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Agência RBS / Agência RBS / Agência RBS

Na última coluna, eu contei sobre o Teteu, meu filho de dois anos, que recusou o almoço porque viu o George, porquinho do desenho animado da Peppa Pig, dizer “eca” ao ver o prato de comida. Recebi várias mensagens de leitoras dizendo que isso também acontecia na casa delas. Então, se a gente percebe que a vida está imitando a arte, nada melhor do que mostrar algo educativo ou que seja menos prejudicial nesse processo tão complicado que é a educação das crianças. 

Leia outras colunas da Cris Silva

Segundo o psicólogo Bruno Almeida, a personalidade é construída ao longo da vida. Na infância se moldam as características mais peculiares do ser humano. As influências se constituem desde as primeiras relações da mãe com o bebê e no decorrer do período, com as outras figuras que lhe são apresentadas, tais como: outras pessoas da família, da escola; o ambiente onde vive – do qual não se excluem as tecnologias (TV, rádio, internet, smartphones). 

little girl watching televisionTV, televisão, criança, bebê, meninacriança assistindo TV
Boas ou más influências? Os pais podem escolherFoto: Artur Golbert / Deposit Photos

Por isso, os desenhos animados, muitas vezes apresentados às crianças pelos pais com intuito de entreter e também como auxílio para que realizem outras atividades, podem atuar no desenvolvimento emocional da criança. Elas se identificam com algum personagem que gostam e, através desta identificação, procuram agir de forma parecida com seu personagem favorito. Daí a importância de observarmos quem e o que têm servido de modelo para nossas crianças seguirem.

Entenda melhor

Desenhos animados servem para quê?

/// Assim como os contos de fadas, podem servir para dar à criança senso crítico, noções de moral, do que é certo e errado, de bem e mal e de atitudes consideradas inadequadas.

Fique atento

/// Os desenhos animados possuem classificação da faixa etária. É importante a supervisão de um adulto enquanto uma criança vê TV ou navega pela internet. Atenção: menores de 18 meses não devem ser expostos a nenhum tipo de tela, como alerta a Academia Americana de Pediatria.

Vamos ver?

/// E já que estamos ficando mais tempo em casa, que tal curtir um desenho ou uma animação com os filhos? Confira uma lista de desenhos animados considerados educativos (até seis anos de idade):

– O Show da Luna, Charlie e Lola, Meu AmigãoZão, Caillou, Cocoricó, Que Monstro te Mordeu?, Flash, o Aventureiro, Simon, Peixonauta, Boris e Rufus, Dango Balango e Shaun, o Carneiro. 

Peróla

Jogando videogame, Arthur perguntou:
– Mãe, quantas vidas temos na vida real?
– Só uma, filho.
– Então, se a gente morrer, já era?
Arthur, cinco anos


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros