Isolamento social cai em Porto Alegre, aponta levantamento da prefeitura - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Mais gente na rua 03/06/2020 | 09h46

Isolamento social cai em Porto Alegre, aponta levantamento da prefeitura

Índice que estima número de pessoas circulando é semelhante ao registrado em fevereiro

Isolamento social cai em Porto Alegre, aponta levantamento da prefeitura Tiago Boff/Agencia RBS
Foto: Tiago Boff / Agencia RBS

Correção: a taxa de isolamento em Porto Alegre caiu 32%, e não pela metade como informado entre 13h11min e 18h12min de 2 de junho. Nesta estimativa, considera-se apenas dias de semana. O texto foi corrigido.

Paradas de ônibus lotadas, calçadas repletas de pedestres e congestionamento nas ruas. Cotidiano antes da pandemia do coronavírus, esse cenário voltou a ser visto em Porto Alegre, e é comprovado nos números: de acordo com levantamento da prefeitura, baseado em mapas de calor e dados fornecidas pelas empresas de telefonia celular, o índice de isolamento social caiu na Capital. 

Nos dias 24 de março, uma  terça-feira, e 10 de abril, uma sexta-feira, foram registrados os maiores picos de isolamento social na Capital, 61%, levando em conta apenas dias de semana, segundo dados repassados pela prefeitura. Na última segunda-feira (1º), esse índice chegou a 41%, mostrando recuo de 32,78%.

As flexibilizações das atividades comerciais impactam diretamente nos percentuais, dados analisados diariamente pelos técnicos do executivo municipal. O aumento do movimento era esperado pelo secretário extraordinário de Combate ao Coronavírus na Capital, Bruno Miragem. 

— Está sob controle. O índice de isolamento é analisado junto a outros fatores, como ocupação e leitos e número de contaminados — explica. 

Com 40 mortes — escala considerada baixa, se comparado a grandes capitais brasileiras —, a tendência é afrouxar ainda mais as medidas proibitivas em Porto Alegre, segundo Miragem, em um decreto que deve ser publicado na próxima semana. 

— Com os números que se tem hoje, de uma certa estabilidade dos leitos de UTI, não devemos retroceder em nada, e sim avançar mais nas liberações — justifica. 

Quem sai de casa diariamente sente o aumento no fluxo. 

— Na primeira semana dessa doença não tinha ninguém na rua, atendia só emergência, de quem me ligava. Agora já estou com a banca aberta — afirma o chaveiro Maurício Leffa, 47 anos, no bairro Sarandi. 

No posto de combustíveis Phoenix, o faturamento cresce gradualmente, ainda longe do esperado, segundo o proprietário, Marcos Borges, 42 anos. Do quadro, 16 funcionários tiveram redução na carga horária, a partir de medida provisória publicada pelo governo federal. Outros dois foram demitidos. 

— Vemos mais carros, sim, basta olhar, mas não está refletindo tanto na bomba — avalia. 

De acordo com a prefeitura, nenhum dado dos usuários de telefonia celular — cerca de 2,5 milhões estão ativos em Porto Alegre — será divulgado. As informações foram adquiridas a partir de parceria com as empresas Vivo, Claro, Oi e TIM, que criaram um site exclusivo para a análise por parte do município, sem custos. Os mapas de calor são fornecidos pela Inloco, empresa de tecnologia e análise inteligente de dados de geolocalização. 

O processo é coordenado pelas secretarias de Planejamento e Gestão e Extraordinária de Combate ao Coronavírus, com articulação e apoio da Companhia de Processamento de Dados de Porto Alegre (Procempa). 

Receba duas vezes por dia um boletim com o resumo das últimas notícias da covid-19. Para receber o conteúdo gratuitamente, basta se cadastrar neste link.

Quer saber mais sobre o coronavírus? Clique aqui e acompanhe todas as notícias, esclareça dúvidas e confira como se proteger da doença.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros