Magali Moraes e a sensação de normalidade - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga15/06/2020 | 09h00Atualizada em 15/06/2020 | 09h00

Magali Moraes e a sensação de normalidade

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e a sensação de normalidade Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Esquece um pouco o tal do novo normal. Essa loucura de vírus, usar máscara, não poder abraçar uma amiga na rua. Agora volta no tempo e lembra aquilo que te traz normalidade. O que sempre te fez bem. Sentir o aroma de café na cozinha? Ouvir sua música preferida? Tomar banho antes de dormir? Arrumar as gavetas do armário? Tem momentos que nos botam de novo nos eixos. Um abraço da família no elevador (adoro). Um churras no domingo. Uma voz querida na mensagem de áudio do celular.

Sabe a sensação de normalidade ao chegar em casa? O bem-estar de abrir a porta e se sentir abraçada por fotos e objetos que contam a tua história? Pra mim, é sinal de que a vida segue nos trilhos. Por mais que a gente já esteja cansado de quarentenar (pelo jeito, ainda vai longe), é no meu chão onde eu mais quero estar. E não tem quarentena que vai me tirar o prazer de ficar em casa. Quando liberar geral pra gente sair (em 2021?), provavelmente eu vou ir e voltar correndo pro meu canto.

Leia outras colunas da Maga

Recomeçar 

As segundas-feiras são um ponto importante de normalidade. Nos situam no calendário e dão a chance de recomeçar uma nova semana, contando os dias para o fíndi. Será que rotina e normalidade significam a mesma coisa? Acho que não. Às vezes, a rotina cansa. A normalidade, nunca. Ela nos traz paz de espírito. É como dar a mão pra alguém que você tem certeza que vai pegar na sua mão de volta. Como hoje é segunda, eu sei que você vai me ler. Fazer parte do seu dia já é parte do meu.

Esses tempos andam estranhos demais. É por isso que eu valorizo qualquer momento de normalidade. Quando tudo ao redor acalma e acolhe, onde tudo está no seu devido lugar. Escrevi essa coluna na minha casa da praia, sentada no cantinho preferido do pátio que me faz feliz há anos. E fiquei pensando no que seria a normalidade pra você. É acordar cedo e ver o sol nascer? É preparar o mate? Que assim seja. Vai ter sempre uma nova semana pra nos inspirar. Te cuida, tá?  


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros