Manoel Soares: "Sou capa da mesma revista que alimentou minha autoestima quando ser negro não era moda" - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Papo Reto13/06/2020 | 05h00Atualizada em 13/06/2020 | 05h00

Manoel Soares: "Sou capa da mesma revista que alimentou minha autoestima quando ser negro não era moda"

Colunista escreve nas edições de sábado do Diário Gaúcho

Lembro de quando vi a atriz Isabel Fillardis na capa da Revista Raça. Aquele sorriso negro, dentes lindos e a alegria de estar viva eram novos para o menino magro de favela que sequer entendia que algo me conectava a ela de maneira ancestral. Lembro que foi estranho para mim, pois tudo o que eu conhecia relacionado à minha pele e ao meu povo tinha lágrimas no meio. Foi impactante. 

Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

Depois dali, as capas com o rapper MV Bill e com o ator Lázaro Ramos, entre outros, acabavam por ser o motivo pelo qual eu parava em pé em frente às bancas de jornais. As pessoas chegavam a dizer: "tá procurando os irmãozinhos, Manoel?" 

Impulso

De lá pra cá, se foram mais de 20 anos e aqui estou eu, sendo capa da mesma revista que alimentou minha autoestima quando ser negro não era moda. Se isso tudo está rolando comigo, é porque as favelas e periferias gaúchas acreditaram em mim e me impulsionaram. Quero dividir com vocês esse momento especial. 

Leia outras colunas de Manoel Soares

Agradeço ao amigo Maurício Pestana e a toda a equipe. Estou a flor da pele para ler as 10 páginas que a mim foram dedicadas, pois me ver pelos olhos da Raça é um privilégio. Agradeço a Deus e a vocês que acreditam em meu trabalho e oxigenam minhas ideias. Muito, mas muito obrigado.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros