Famílias atingidas por enchentes recebem doações na Ilha do Pavão - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Solidariedade25/07/2020 | 20h45Atualizada em 25/07/2020 | 20h46

Famílias atingidas por enchentes recebem doações na Ilha do Pavão

 Iniciativa foi criada por irmãos e ganhou adesão de parentes e amigos  

Famílias atingidas por enchentes recebem doações na Ilha do Pavão Caroline Pacheco/Arquivo pessoal
Doações são entregues a moradores das ilhas afetados pelas enchentes Foto: Caroline Pacheco / Arquivo pessoal

A família de Caroline Pacheco, de 36 anos, não se contentou em acompanhar o drama dos moradores da região das ilhas de Porto Alegre, atingidos por enchentes, pelos veículos de comunicação. Desde o início do mês de julho, o grupo decidiu reunir doações, de casa em casa, para entregar a quem perdeu móveis e roupas e convive com a escassez de alimentos no bairro que tem uma das piores posições no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da Capital. 

Há duas semanas, a reportagem de GaúchaZH flagrou moradores da Ilha do Pavão dormindo em kombis e outros veículos de passeio. Desalojadas com o avanço das águas sobre suas casas, elas optaram por ficar perto das residências para zelar pelo pouco, mas, em muitos casos, único patrimônio. 

Leia mais
Seis barreiras a serem vencidas para atenuar enchentes no RS
No colo ou em botes improvisados, moradores das ilhas retiram animais de casa no alagamento 
Água invade casas e moradores da Ilha do Pavão passam a noite em kombis e carros

Na manhã deste sábado (25), a microempresária reuniu o marido, os cunhados e amigos para entregar cestas básicas a 120 famílias da região. 

– Estávamos reunidos em casa, e ao ver pelo que estavam passando, nos sensibilizamos e resolvemos ir atrás de alimentos. O grupo cresceu e conseguimos muito, mas se tivéssemos pouco, levaríamos igual, pois eles precisam de toda ajuda possível - explica Caroline. 

Os porta-malas de cinco automóveis foram abarrotados com os ranchos, que tem cerca de 15 quilos cada. Há itens primordiais, como arroz, feijão, polenta, café, massa e açúcar. Caroline cita um a um os voluntários: Patrícia, Fabrícia, Gustavo, Sandro, Paulo, Eduardo, Ivi, Carlos e Júnior. Três são irmãos, da família Barcellos, e os demais foram conquistados a doar, fosse com dinheiro ou com pacotes de alimentos não perecíveis.  

– Quando a associação nos falou que havia 120 famílias precisando, a gente calculou o que precisava e foi recolhendo. Faltou um pouco e completamos em dinheiro. Não é tudo que elas precisam, mas já vai ajudar - reforça. O grupo pode ser encontrado no Facebook, na página Ação entre Amigos.

As famílias atendidas foram indicadas pela Associação de Moradores da Ilha do Pavão, que recebe os voluntários que queiram contribuir com ajuda de qualquer tipo. Roupas de inverno e botas de borracha estão entre os itens mais solicitados. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros