Magali Moraes e o segundo semestre - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Coluna da Maga03/07/2020 | 09h00Atualizada em 03/07/2020 | 09h00

Magali Moraes e o segundo semestre

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e o segundo semestre Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Agora que já viramos a página da primeira metade do ano, o que vai ser dessa continuação? Julho chegou tenso, trazendo um ciclone bomba com ventos que poderiam ter varrido pra bem longe o coronavírus. Mas preferiu sacudir janelas, arrancar árvores, furar telhados, provocar confusão por toda parte. E aquela nuvem de gafanhotos que vinha da Argentina? Mudou a rota pra fugir do ciclone? É tanto susto que a gente nem sabe mais o que vem pela frente. Onda de frio é o de menos.

Coitado de julho! Ele era sempre tão esperado pelas férias escolares. A rotina dava um tempo, as crianças podiam dormir até mais tarde, as famílias ganhavam momentos de convivência. Nessa quarentena que teve a ousadia de invadir o segundo semestre, o desafio é justamente o contrário: cada um ter o seu espaço dentro de casa. Minutinhos preciosos de paz e silêncio pra manter a saúde mental. Sem lives, aulas online e reuniões. Sem notícias ruins que acabam com o nosso bom humor.

Leia outras colunas da Maga

Queixo

Quantos litros de álcool gel serão consumidos no segundo semestre? O que vão lançar de equipamentos de proteção? Quantas pessoas ainda vão manter a máscara no queixo achando que estão seguras? Os anjos e santos conseguirão dar conta de atender as nossas rezas pedindo dias melhores? As bocas vão fazer um esforcinho extra pra sorrir? As horas de trabalho seguirão embolando com os minutos de lazer? Lembrando que é pior a falta de emprego. Mas seu excesso também é improdutivo.

Um bom desafio pra julho é a gente buscar um novo interesse pra se distrair. Inventar algo bacana que fique como um registro positivo da quarentena. O Tiago e a Olívia mudaram os móveis de lugar e mexeram com a energia da casa. "Por que não fizemos isso antes?", ele disse. Meu filho não sossegou até plantar temperos em vasinhos na janela do quarto. E você, o que pode criar? O segundo semestre não precisa passar em branco. Que a gente se reinvente só mais um pouquinho. Bom findi!


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros