Teve contato com contaminados por coronavírus? Saiba quando tem direito a fazer o teste gratuito em Porto Alegre - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Em postos de saúde25/07/2020 | 20h38Atualizada em 25/07/2020 | 20h38

Teve contato com contaminados por coronavírus? Saiba quando tem direito a fazer o teste gratuito em Porto Alegre

Em postos de saúde, são solicitados o nome e CPF dos contaminados, mas não é obrigatório apresentar número do documento da outra pessoa

Teve contato com contaminados por coronavírus? Saiba quando tem direito a fazer o teste gratuito em Porto Alegre Douglas Magno/AFP
Para o atendimento, são solicitados o nome e o CPF dos contaminados Foto: Douglas Magno / AFP

Os postos de saúde da Capital testam de forma gratuita pessoas que tenham tido contato com pacientes que estão com coronavírus. O secretário-adjunto de Saúde de Porto Alegre, Natan Katz, esclarece, porém, que são adotados critérios técnicos para definir se a coleta será feita ou não na rede de atenção básica. A prefeitura informa que, durante os atendimentos, são solicitados o nome e o CPF dos contaminados, mas ressalta que informar o número do documento da outra pessoa ainda não é obrigatório.

Há dois tipos de contatos principais: o domiciliar e o de trabalho. No primeiro, a regra em vigor prevê que qualquer pessoa que more na mesma residência com alguém que tenha testado positivo e que esteja com sintomas deve procurar o posto de saúde para fazer o teste.

Leia mais
Seis postos de Porto Alegre começam a fazer testes para coronavírus nesta quinta
Postos de Porto Alegre registram movimento em primeiro dia de testes para coronavírus
"Não há medicamentos aprovados para tratamento da covid-19", reafirma nota técnica da Secretaria Estadual da Saúde

— Todos da residência devem testar, caso haja sintomas do contaminado. É importante que as pessoas procurem o posto de saúde, não as tendas (específicas para atendimentos de suspeitos e contaminados), pois ela está sem sintomas e não sabe se tem a doença — esclarece Katz.

No segundo tipo de contato, o de trabalho, a pessoa deve procurar o teste caso tenha tido contato duradouro – e não apenas ocasional – com o contaminado. A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre entende como contato duradouro aquele que é de, no mínimo, quatro horas com quem testou positivo:

— Se eu fui no médico e descobri que ele tem covid-19, não preciso fazer o teste. Se a pessoa contaminada do seu trabalho é auxiliar de limpeza, limpa a sala e serve o café, isso também não é contato. O mesmo vale para reuniões curtas, de 30 ou 40 minutos. Tem de ser alguém que trabalha mesmo com você, que tenha uma relação próxima.

Katz argumenta que a estratégia de testagem precisa ter critérios e que pode ser alterada conforme o comportamento do contágio. Ao chegar no posto de saúde, o profissional irá questionar o nome da pessoa contaminada e o seu CPF. Não é necessário apresentar o teste da pessoa contaminadas ou documentos dela:

— Se tiver o CPF, fica mais fácil. O ideal é ter. Não é obrigatório agora, mas talvez tenha que ser. É algo que estamos avaliando exatamente para evitar essa realização de muitos exames sem indicação e necessidade. Testagem ampla não pode ser testagem sem critério.

O secretário-adjunto argumenta que com o CPF é possível analisar, no banco de dados da prefeitura, o vínculo epidemiológico do contaminado para saber de onde está vindo a doença. Da mesma forma que, por profissões, também permite identificar se tem funções que se contaminam mais do que outras.

No caso em que a pessoa contaminada não tem sintomas, a orientação é de que tanto colegas de trabalho quanto pessoas que vivem na mesma residência não façam o teste:

— Provavelmente deve mudar mas, por enquanto, nossa orientação tem sido essa. O assintomático poderá apresentar sintomas em alguns dias ou poderá ter a doença sem nunca ter sintomas nenhum. A literatura não sabe muito bem se essa pessoa transmite ou não o vírus. É muito difícil estimar esse risco. Talvez no futuro se comece a testar independentemente de ter sintomas ou não. Para ir de uma fase a outra, temos que ter certeza que a fase anterior tenha dado certo.

Quem pode testar
/// Pessoa que mora na mesma residência de paciente que testou positivo e tem sintomas
/// Colega de trabalho que teve contato por quatro horas ou mais com paciente que testou positivo e tem sintomas

Quem não precisa testar
/// Pessoa que mora na mesma residência de paciente que testou positivo e não tem sintomas
/// Colega de trabalho que teve contato por quatro horas ou mais com paciente que testou positivo e não tem sintomas
/// Contato rápido, em reuniões, por exemplo, com paciente que testou positivo e tem sintomas

Onde testar
/// Unidade de Saúde Diretor Pestana – Rua Dona Teodora, 1016 – Humaitá (das 8h às 20h) 
/// Unidade de Saúde São Carlos – Av. Bento Gonçalves, 6670 – Agronomia (das 8h às 20h) 
/// Unidade de Saúde 1º de Maio – Av. Professor Oscar Pereira, 6199 – Cascata (das 8h às 20h) 
/// Unidade de Saúde Cristal – Rua Cruzeiro do Sul, 2702 (das 7h às 19h) 
/// Unidade de Saúde Paulo Viaro – Estrada do Lami, 4488 (das 8h às 17h) 
/// Unidade de Saúde Moradas da Hípica – Rua Geraldo Link, 235 (das 7h às 19h) 

O que é necessário informar
/// Nome do contaminado
/// É recomendável ter o CPF do contaminado


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros