Após cinco anos, primeiro relógio de rua entra em operação em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 
 

Hora e temperatura14/08/2020 | 10h57Atualizada em 14/08/2020 | 10h57

Após cinco anos, primeiro relógio de rua entra em operação em Porto Alegre

Empresa vencedora da licitação prevê 30 equipamentos funcionando ainda neste ano

Após cinco anos, primeiro relógio de rua entra em operação em Porto Alegre Lauro Alves/Agencia RBS
Prefeito de Porto Alegre ligou o equipamento às 10h20 Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

O primeiro relógio digital de rua de Porto Alegre entrou em funcionamento pontualmente às 10h20min desta quinta-feira (13) na Avenida Edvaldo Pereira Paiva. O equipamento localizado em frente à orla do Guaíba e, além da hora e temperatura (marcava 13ºC), também conta com uma rede gratuita de internet sem fio. A capital gaúcha está sem esse tipo de equipamento desde julho de 2015, quando terminou o contrato com a antiga operadora. A empresa vencedora da licitação no ano passado previa começar a entregar os relógios em julho, o que não se confirmou.

— Como grande parte dos componentes do equipamentos são fabricados fora do Brasil, nossos prazos acabaram sendo impactados pela pandemia. Temos o compromisso de encerrar o mês de setembro com 15 novos relógios funcionando e outros 15 até o final de 2020 — informou Thiago Gadelha, diretor de desenvolvimento e inovação da empresa Clear Channel Brasil. 

A licitação prevê que 168 relógios de rua sejam instalados em um prazo de até 24 meses após a implementação do primeiro. Como contrapartida, a empresa poderá explorar os espaços de publicidade do relógio. 

Uma série de tentativas de licitações foram feitas, mas acabaram não tendo interessados ou foram invalidadas. Em julho do ano passado, o Executivo municipal anunciou que quatro empresas haviam apresentado propostas. A vencedora foi a empresa Brasil Outdoor, liderada pela norte-americana Clear Channel Brasil.

— É um contrato transparente, uma concessão numa parceria público-privada. As outras tentativas que a prefeitura tentou fazer acabaram não sendo viáveis, seja por questões judiciais ou por falta de interessados. O diferencial desses relógios é a possibilidade do videomonitoramento integrado através da câmera instalada no equipamento — disse o prefeito Nelson Marchezan

Após cinco anos, primeiro relógio de rua entra em operação em Porto Alegre<!-- NICAID(14566984) -->
Câmera de segurança está instalada no equipamentoFoto: Lauro Alves / Agencia RBS

A instalação não tem custo para a cidade. A prefeitura irá lucrar R$ 81 milhões durante os 20 anos de concessão. O valor é 11 vezes maior do que a prefeitura previa lucrar com a instalação dos novos equipamentos. O valor mínimo de outorga proposto pela prefeitura era de R$ 7 milhões. Caberá à empresa fazer a conservação dos equipamentos. Em contrapartida, poderá explorar a publicidade dos espaços.

Os relógios são equipados ainda com medidores de radiação solar e um painel de mensagens. A rede de internet sem fio foi testada nesta manhã pela reportagem de GaúchaZH. O sinal se manteve estável durante os 30 minutos de utilização de navegação nas redes sociais e no carregamento de imagens. 

Marchezan antecipou que em setembro será lançado o edital de concessão das paradas de ônibus da Capital.

Campanha "Porto do Amanhã "

Para comemorar a instalação dos relógios de rua, a Clear Channel criou a campanha "Porto do Amanhã", que irá colorir as ruas do município com artes criadas pelos próprios moradores. Os interessados em participar devem produzir uma arte em homenagem à cidade com uma mensagem de boas-vindas.

Os trabalhos mais criativos serão veiculados nos novos relógios. Os arquivos devem ser enviados até 30 de setembro para o e-mail comercial@clearchannel.com.br. As imagens deve ter tamanho de 400x600 pixels, no formato JPG ou PNG.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros