"O sentimento é de estar lutando uma guerra", diz voluntário do Hospital de Clínicas sobre combate à pandemia  - Notícias

Versão mobile

 
 

DIA DO VOLUNTARIADO28/08/2020 | 08h00Atualizada em 28/08/2020 | 16h22

"O sentimento é de estar lutando uma guerra", diz voluntário do Hospital de Clínicas sobre combate à pandemia 

Neste 28 de agosto, data em que celebra-se o Dia Nacional do Voluntariado, o estudante de Enfermagem Marcelo Bidone, 57 anos, relata a experiência de atuar como voluntário no enfrentamento à covid-19

"O sentimento é de estar lutando uma guerra", diz voluntário do Hospital de Clínicas sobre combate à pandemia  Mateus Bruxel/Agencia RBS
Marcelo Bidone, 57 anos, atua como voluntário desde junho Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

No corpo, equipamentos de proteção individual. Nas mãos, um termômetro infravermelho. E, no peito, o desejo profundo de ajudar. Esta é a fórmula que o advogado Marcelo Bidone, 57 anos, tem utilizado para fazer a sua parte na missão de evitar a disseminação do coronavírus. Estudante de Enfermagem, o morador da Capital vem atuando, desde junho, no programa de voluntariado aberto pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), auxiliando os profissionais da instituição no combate à pandemia de covid-19

Neste 28 de agosto, data em que celebra-se o Dia Nacional do Voluntariado, Marcelo – que já vivenciou outras experiências como voluntário – define a atividade como transformadora. Apesar dos possíveis riscos de se estar em um ambiente hospitalar neste momento, a sensação ao fim de cada turno, segundo ele, é de dever cumprido:

— É um trabalho coletivo. Vejo a dedicação de todas as pessoas envolvidas nesse combate, desde os profissionais da limpeza até os médicos. Então, nossas vitórias também são coletivas. Medo, sempre se tem, mas adotamos todas as medidas de proteção para fazer as atividades. É claro que há um risco, porém, encaro como um reconhecimento e, até mesmo, um agradecimento aos profissionais que estão trabalhando lá dentro, em contato direto com a doença.

Em meio a um cenário marcado pelo número de mais de 257 mil profissionais da saúde infectados pelo novo coronavírus (de acordo com o Boletim Epidemiológico 27 do Ministério da Saúde, com dados contabilizados até 15 de agosto), a atuação de quem, como Marcelo, dispõe-se a doar seu tempo e força de trabalho tem sido fundamental ao enfrentamento à covid-19 no Brasil. Na rotina de voluntariado no Clínicas, o estudante vem atuando nas barreiras sanitárias montadas nos acessos ao hospital – a fim de identificar potenciais infectados, evitando a entrada deles nas dependências da instituição.

Além disso, exerce a importante função de prestar orientação a quem chega ao local – e, muitas vezes, ainda desconhece os cuidados necessários para prevenir a disseminação do vírus. Quando tudo passar, da experiência, o voluntário – que, aos 57 anos, imaginava já ter visto de quase tudo –, levará o aprendizado absorvido das histórias com as quais deparou.

— O que mais me chama atenção são os casos de pessoas que estão há quase seis meses indo ao hospital todos os dias, em prol de algum familiar que está internado. Essas pessoas tiveram suas vidas praticamente transformadas. É algo que impressiona e, ao mesmo tempo, nos serve de exemplo — relata o estudante, que enxerga o combate à covid-19 como uma batalha a ser vencida por todos:

— O sentimento é de estar lutando uma guerra. E esta é uma guerra muito difícil, pois temos vários inimigos ao mesmo tempo: o modo como o vírus se dissemina, a ignorância das pessoas quanto a isso e a desinformação, o compartilhamento de notícias falsas sobre a doença. 

Saiba como ser voluntário

O programa de voluntariado voltado a estudantes e profissionais da saúde oferecido pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre – do qual Marcelo participa –, está com as inscrições encerradas, devido a grande procura. Contudo, existem outras oportunidades para quem deseja atuar como voluntário neste período. Confira algumas opções:

/// A Secretaria Estadual de Saúde (SES) está recrutando interessados em exercer atividades de forma voluntária. Há oportunidades tanto para quem atua na área da saúde, quanto para estudantes e profissionais de outras áreas do conhecimento. Para inscrever-se, acesse: coronavirus.rs.gov.br/voluntariado. Após o cadastro, a SES recrutará os interessados de acordo com a necessidade.

/// E, para quem não é um profissional da saúde ou não tem a possibilidade de atuar presencialmente, existem, ainda, muitas outras formas de contribuir neste momento, mesmo sem sair de casa. Por meio da plataforma Precisamos, desenvolvida por uma empresa de Porto Alegre, é possível encontrar pedidos e ofertas de auxílio. Acessando o site precisamos.com.br, você pode conhecer e se conectar com pessoas e projetos que precisam de ajuda, oferecendo-se para auxiliar.

/// Visto que muitos hospitais têm enfrentado o desabastecimento de seus bancos de sangue, outra forma de auxiliar neste momento é realizando uma doação. Para saber como doar sangue, contate diretamente o hospital ou hemocentro de mais fácil acesso para você. Também é possível realizar um cadastro online, disponibilizado pela SES, por meio do link bit.ly/cadastrosangue. Para obter informações sobre o procedimento, acesse: saude.rs.gov.br/doacao-de-sangue.

Produção: Camila Bengo


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros