Ansiedade, alegria e apreensão marcam retorno de alunos do Ensino Médio em escola de Bento Gonçalves - Notícias

Versão mobile

 
 

Educação21/09/2020 | 21h46

Ansiedade, alegria e apreensão marcam retorno de alunos do Ensino Médio em escola de Bento Gonçalves

Dos 43 alunos que poderiam voltar, 20 compareceram à escola na manhã desta segunda-feira

Ansiedade, alegria e apreensão marcam retorno de alunos do Ensino Médio em escola de Bento Gonçalves Porthus Junior/Agência RBS
Dos 43 alunos que poderiam voltar, 20 compareceram à escola na manhã desta segunda-feira Foto: Porthus Junior / Agência RBS

A chegada dos adolescentes à Escola Municipal de Ensino Médio Alfredo Aveline, no bairro Borgo, em Bento Gonçalves, foi tranquila na manhã desta segunda-feira (21). Dos 43 alunos que podem comparecer às aulas presencias, 20 voltaram às salas. A ideia inicial era que fosse 50% dos estudantes em uma semana e outros 50% na outra para revezar as turmas entre o ensino presencial e remoto. No entanto, se a adesão seguir reduzida, o colégio irá receber alunos numa semana e manter o ensino remoto na outra. 

A cidade da serra gaúcha está dentro da região de Caxias do Sul, uma das 12 que cumpriram os requisitos necessários para promover o retorno às aulas presenciais para alunos do Ensino Médio, Superior e Técnico nesta segunda-feira (21): completar duas semanas sob bandeira laranja na versão preliminar do mapa do modelo de distanciamento controlado do Rio Grande do Sul.

As medidas necessárias para o retorno estão em vigor: marcações no chão para respeitar o distanciamento físico, portal sanitizante para higienizar calçados e mochilas, medição de temperatura, álcool gel, máscaras e mesas afastadas.  

Leia mais
"Ninguém está obrigando ninguém a voltar", diz secretário estadual da Educação
Readequação das escolas para aulas presenciais vai custar R$ 270 milhões ao Estado
Governo pretende retomar aulas nas escolas estaduais a partir de 13 de outubro

— A escola está preparada. Estamos com os EPIs, como jaleco, máscara e luva — garante  o diretor Márcio Pilotti. 

Para o diretor, o fato do retorno ser optativo e o amanhecer gelado desta segunda-feira influenciaram na volta:

— Os alunos precisam dessa volta porque muitos estão ficando doentes e angustiados em casa. Eles também têm que se preparar para o vestibular e para o Enem, e o contato com o professor é essencial para esse preparo.

Misto de sentimentos

Em sala de aula, um misto de ansiedade, incerteza, alegria e apreensão tomou conta dos alunos. Gustavo Abreu, 15 anos, dividia a sala com Milene Portaluppi, 16, e Caroline Cristofoli, 16, na turma 111.

— Eu quis voltar. Foi opção minha sem pressão dos meus pais porque em casa o aprendizado não é tão eficiente quanto o presencial. Fico triste com esse vazio. A expectativa era ver mais colegas — disse.

Volta às aulas na escola Municipal de Ensino Médio Alfredo Aveline, em Bento Gonçalves<!-- NICAID(14597028) -->
Medição de temperatura era uma das medidas em vigor na escolaFoto: Porthus Junior / Agência RBS

Na sala em frente, cinco alunos da turma 211 também dividiam um misto de sentimentos.

— Eu fazia as tarefa, mas a parte de exatas era mais complicada. É estranho estar aqui porque sentia falta, mas pensei que o pessoal estaria mais animado e viria para a escola —  afirma Georgia da Campos, 16. 

Para Ahissa da Ré, 16, a sala vazia também deixou uma certa tristeza:

— Essa sala quieta desanima, mas recuperar o conteúdo é positivo. Com os colegas tem alegria e nos ajudamos.

Willian Manara, 16, e Eduarda Braun,16, também estavam na sala na manhã desta segunda-feira. Todos garantiram estar sentir seguros com o retorno em relação às medidas de higienizacão, mas ao mesmo tempo ansiosos e apreensivos com os próximos dias.

A professora de Educação Física Ana Paula Biancho ressalta que é preciso administrar diversos sentimentos:

— Do ponto de vista das medidas sanitárias e protocolos, estamos prontos para voltar. Mesmo assim há uma ansiedade, certa frustração com a escola vazia, alegria pelos que estão aqui, mas também apreensão com o que pode acontecer com a saúde e com nossas famílias caso tenha alguém contaminado. É um misto de sentimentos. 

" É uma necessidade ao Ensino Médio retornar às salas de aula", diz secretária

Em Bento Gonçalves, o decreto que autoriza a volta dos estudantes diz que será no modelo híbrido. As turmas serão divididas em duas, com a capacidade da sala limitada a metade. O horário de aula será das 7h20min às 11h05min.  A secretária da Educação, Iraci Luchese Vasques, avalia a volta como positiva: 

— É opção, mas os pais estão tranquilos. É uma necessidade do aluno do ensino médio estar em sala de aula. Os professores e equipe foram testados e a volta é necessária.

Ela acredita que, assim como na Educação Infantil, em que as escolas estão preparadas com EPIs e planos de contingência, as demais escolas também estão prontas.

A Alfredo Aveline é a única escola de Ensino Médio da rede municipal da cidade. As particulares desse nível de ensino, assim como da Educação Superior e as Técnicas, também podem retomar os atendimentos presenciais na segunda-feira em Bento Gonçalves. No entanto, a expectativa é de que o Colégio Aparecida, da Rede Marista, retorne na quarta-feira (23). Todas as instituições municipais e particulares já têm planos de contingência aprovados. A rede estadual tem previsão de retorno em 13 de outubro em todo o RS e os protocolos estão a cargo do próprio Estado.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros