Candidaturas à prefeitura de Porto Alegre nas eleições de 2020; veja a lista - Notícias

Versão mobile

 
 

Eleições17/09/2020 | 21h31Atualizada em 17/09/2020 | 21h31

 Candidaturas à prefeitura de Porto Alegre nas eleições de 2020; veja a lista

Primeiro turno está marcado para 15 de novembro

GZH
GZH

Encerrado o prazo das convenções partidárias, na quarta-feira (16), estão definidos os 13 concorrentes à prefeitura de Porto Alegre. Trata-se do maior número de candidatos da história, superando os 12 nomes que se candidataram a suceder de Tarso Genro (PT) em 1996. 

A proliferação de nomes se explica, em parte, pela nova legislação que deu fim às coligações para as eleições de vereadores. Alguns partidos optaram por lançar candidaturas próprias à prefeitura para dar visibilidade aos candidatos à Câmara Municipal das respectivas legendas. Seis candidatos concorrem sem coligações. 

Em Porto Alegre, curiosamente, os dois partidos com as maiores bancadas na Câmara de Deputados, em Brasília, não estão nas cabeças de chapa. O PT, maior bancada de deputados federais, está na coligação de Manuela D’Ávila (PCdoB), e o PSL, a segunda maior, apoia Nelson Marchezan (PSDB). 

Também chama a atenção as relações eleitorais pregressas entre os candidatos: Sebastião Melo (MDB) já foi vice-prefeito de José Fortunati (PTB), e Gustavo Paim (PP) é o atual vice-prefeito de Nelson Marchezan (PSDB).

A campanha começa oficialmente em 27 de setembro. A propaganda eleitoral em rádio e TV será veiculada entre 9 de outubro e 12 de novembro. O primeiro turno das eleições municipais ocorre em 15 de novembro. O segundo, se houver, em 29 de novembro. 

Confira mais sobre concorrentes ao Paço Municipal, em ordem alfabética:


Fernanda Melchionna (PSOL)

/Foto: Claudio Andrade/Câmara dos DeputadosMédia GrandeReunião Ordinária - Pautas: Instauração e sorteio de nomes para comporem a lista tríplice. Dep. Fernanda Melchionna (PSOL-RS)
Foto: Claudio Andrade / Câmara dos Deputados

 Deputada federal eleita em 2018, vinha de três eleições como vereadora. Em 2016, foi a vereadora mais votada da cidade (14,6 mil votos), fazendo quase cinco vezes o número de votos da primeira eleição, em 2008 (2,9 mil). É biblioteconomista pela UFRGS e servidora licenciada do Banrisul.  

Vice: Márcio Chagas (PSOL)
Coligação: PSOL, PCB e UP 



Gustavo Paim (PP) 

Sessão Solene de outorga da Comenda Porto do Sol ao Jornal Correio do Povo. Na foto: vice-prefeito de Porto Alegre Gustavo Paim.(Foto: Jeannifer Machado/CMPA)
Foto: Jeannifer Machado / CMPA

Atual vice-prefeito, Paim rompeu com Marchezan em setembro de 2019. Na eleição passada, foi um dos nomes que articulou o apoio do PP ao então candidato tucano. Em 2020, chegou a desistir da candidatura e voltou atrás. É advogado, doutor em Direito e especialista em Administração Pública pela UFRGS, além de professor universitário. 

Vice: Carmen Santos (Avante)
Coligação: PP e Avante 


João Derly (Republicanos)  

derly camara federal deputado
Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados

 Medalhista olímpico e campeão mundial de judô, ingressou na política como vereador em 2012, pelo PCdoB. Em 2014, se elegeu deputado federal e trocou a legenda pela Rede. Após concorrer e não se reeleger em 2018, trocou a Rede pelo Republicanos (então PRB) e, em 2019, assumiu a pasta de Esportes no governo do Estado. 

Vice: Fernando Soares (Republicanos)
Coligação: não tem 



José Fortunati (PTB)

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 09-11-2016: O prefeito José Fortunati durante entrevista no Paço Municipal. (Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS)
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

 Foi eleito vice-prefeito em 2008 e assumiu a prefeitura em 2010, quando o titular José Fogaça (MDB) concorreu ao governo do Estado. Em 2012, concorreu pelo PDT e se elegeu em primeiro turno, com 65,2% dos votos. Bancário, chegou a iniciar um mestrado em Lisboa em Ciências Políticas em 2019, mas retornou em março ao Brasil para concorrer pelo PTB.

Vice: André Cecchini (Patriota)
Coligação: PTB, Patriota e Podemos 



Juliana Brizola (PDT) 

Foto: Celso Bender | Agência ALRSLegenda: Grande Expediente, deputada Juliana Brizola
Foto: Celso Bender / Agência ALRS

Advogada com mestrado em Ciências Criminais pela PUCRS, Juliana foi secretária municipal da Juventude no governo José Fogaça, entre 2007 e 2008. Em 2008, foi eleita vereadora e dois anos depois, deputada estadual. Atualmente está no terceiro mandato na Assembleia, sempre pelo PDT do avô Leonel Brizola. 

Vice: Maria Luiza Loose (PSB)
Coligação: PDT, PSB e Rede 



Júlio Flores (PSTU)

Julio Flores , PSTU , candidato , governador , Rio Grande do Sul , La Urna , #LaUrna
Foto: Jefferson Botega / Agência RBS

 Já foi candidato pelo PSTU a vereador, prefeito, deputado estadual, senador e governador. Flores é professor de matemática e foi diretor do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre. 

Vice: Vera Rosane (PSTU)
Coligação: não tem 



Luiz Delvair (PCO)

Foto: PCO / Reprodução

 Concorre pela primeira vez a prefeito. Em 2016, candidatou-se a vereador também pelo PCO. É servidor dos Correios. 

Vice: Delaine Kalikosky de Oliveira (PCO)
Coligação: não tem 




Manuela D’Ávila (PCdoB) 

 Brazils vice-presidential candidate for the Workers Party (PT) Manuela DAvila, flashes the V-sign after voting during the second round of presidential election in Porto Alegre, Brazil, on October 28, 2018. - Brazilians will choose their president today during the second round of the national elections between the far-right firebrand Jair Bolsonaro and leftist Fernando Haddad (Photo by Itamar AGUIAR / AFP)Editoria: POLLocal: Porto AlegreIndexador: ITAMAR AGUIARSecao: electionFonte: AFPFotógrafo: STR<!-- NICAID(13805033) -->
Foto: Itamar AGUIAR / AFP

 Jornalista pela PUCRS, Manuela concorre pela terceira vez a prefeitura de Porto Alegre. Foi a terceira colocada em 2008 e segunda em 2012. Vereadora eleita em 2004, se tornaria a deputada federal mais votada do RS nas eleições seguintes, com 271,9 mil (2006) e 482,5 mil votos (2010). Em 2014, se elegeu deputada estadual. Nas eleições presidenciais de 2018, foi vice de Fernando Haddad (PT). 

Vice: Miguel Rossetto (PT)
Coligação: PCdoB e PT 


Montserrat Martins (PV) 

Psiquiatra<!-- NICAID(13683474) -->
Foto: Divulgação / Divulgação

Volta às urnas 10 anos após concorrer a governador em 2010, também pelo PV, quando fez 2,1% dos votos. É médico psiquiatra no Juizado da Infância e da Juventude. 

Vice:  Alda Miller (PV)
Coligação: não tem  



Nelson Marchezan (PSDB)

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 09/08/2019- Prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan na Rádio Gaúcha.(FOTOGRAFO: TADEU VILANI / AGENCIA RBS)<!-- NICAID(14199635) -->
Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Atual prefeito, Marchezan concorre à reeleição. Filho do ex-deputado Nelson Marchezan, se elegeu pela primeira vez deputado estadual em 2006. Em 2010, foi eleito para a Câmara Federal e reeleito em 2014. Marchezan é formado em Direito pela Unisinos. Paralelamente à eleição, se defende de um processo de impeachment na Câmara Municipal. 

Vice: Gustavo Jardim (PSL)
Coligação: PSDB, PL e PSL 


Rodrigo Maroni (PROS)  

Rodrigo Maroni<!-- NICAID(12473371) -->
Foto: Leonardo Contursi / CMPA

 Maroni concorreu pela primeira vez a vereador em 2012, pelo PCdoB. Foi suplente, e assumiu o mandato em 2015, após João Derly se eleger deputado federal. Desde então, concorreu e foi eleito duas vezes por outros dois partidos. Vereador em 2016, pelo PR, e deputado estadual em 2018 pelo Podemos. Em 2020, concorre pelo Pros. 

Vice: Edelberto Mendonça (PROS)
Coligação: não tem 



Sebastião Melo (MDB)

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 30/10/2016 - Apuração de votos do candidato Sebastião Melo (PMDB). (FOTO: ANDRÉ ÁVILA/AGÊNCIA RBS).<!-- NICAID(12535058) -->
Foto: André Ávila / Agencia RBS

 Formado em Direito pela Unisinos, Sebastião Melo vinha de três mandatos como vereador quando foi eleito vice-prefeito na chapa de José Fortunati em 2012. Tentou sucedê-lo em 2016, mas ficou em segundo lugar, superado por Marchezan. Em 2018, foi eleito deputado estadual, sempre pelo MDB. 

Vice: Ricardo Gomes (DEM)
Coligação: MDB, Cidadania, Democracia Cristã, DEM, PRTB, PTC e SD 


Valter Nagelstein (PSD)

Presidente Valter Nagelstein na tribuna(Foto: Ederson Nunes/CMPA)
Foto: Ederson Nunes / CMPA

Vereador no terceiro mandato consecutivo, Nagelstein deixou o MDB no final de 2019 com a intenção de concorrer à prefeito. Antes, nas eleições de 2018, concorreu a deputado federal pelo MDB, mas não se elegeu. Em março passado, se filiou ao PSD. Fez parte do secretariado do governo José Fortunati.  

Vice: João Carlos da Luz Diogo (PSD)
Coligação: não tem 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros