Magali Moraes e a árvore de Natal - Notícias

Versão mobile

 
 

Coluna da Maga20/11/2020 | 09h00Atualizada em 20/11/2020 | 09h00

Magali Moraes e a árvore de Natal

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e a árvore de Natal Fernando Gomes/Agencia RBS
Magali Moraes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Já decidi. Vou montar a árvore de uma vez. Vai ser nesse fíndi. É uma questão de honra. Não posso mudar de ideia, muito menos desistir. Quero me antecipar ao calendário e aos vizinhos. Pela primeira vez na vida, estarei com a casa decorada pro Natal um mês (e dois dias) antes. Botei até alarme na agenda do celular. Será que boto mais um pra garantir? Virou compromisso. E ainda tô escrevendo essa coluna pra você me cobrar depois. Os enfeites não vão acreditar quando saírem mais cedo das caixas.

Todo ano é a mesma vergonha: sou a última criatura do planeta a montar a árvore. É praticamente na véspera do Natal. Tão em cima do laço que qualquer um se perguntaria: vale a pena montar agora? Mas eu monto mesmo assim. Revirando os olhos. E quando termino a função, a pergunta muda. Por que não montei antes?! A realidade é que nem dá tempo de acumular pó. Logo é o dia de desmontar tudo. Os galhos da árvore mal desamassaram da caixa e voltam rapidinho pra dentro dela.

Leia outras colunas da Maga 

Pequenos 

Não me julgue. Se alguém deve levar a culpa é essa vida corrida. Quando meus filhos eram pequenos, eu montava a árvore no comecinho de dezembro. Sempre fui uma ótima mãe. E crianças dão outra graça ao Natal, né? Procurei aqui na minha memória e não encontrei registros de árvores natalinas montadas em novembro. Entendeu que eu posso estar prestes a entrar pro Guinness Book, aquele dos recordes? Com certeza estou sob efeito da pandemia. Quem sabe, levemente febril. 

Já que 2020 está sendo um ano atípico, esquisito, tenso e desafiador, eu vou reinventar a minha história com a árvore de Natal. Acho até que tô com saudade dos enfeites e luzinhas. Quero iluminar as nossas noites banais. Aliás, todo mundo tá precisando de alegria extra. Que o espírito natalino nos inspire como nunca. Embaixo da árvore, não importa o que vai ter. Mas em cima e ao redor, que tenha muita magia. Papai Noel, traz de volta o nosso brilho nos olhos. E capricha no HoHoHo.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros